Product SiteDocumentation Site

Capítulo 1. O Projeto Debian

1.1. O que é Debian?
1.1.1. Um Sistema Operacional Multi-Plataforma
1.1.2. A Qualidade do Software Livre
1.1.3. O Arranjo Legal: Uma Organização Não-Lucrativa
1.2. Os Documentos da fundação
1.2.1. O Compromisso dos Usuários
1.2.2. As Orientações de Software Livre Debian
1.3. O Funcionamento interno do Projeto Debian
1.3.1. Os Desenvolvedores Debian
1.3.2. O Papel Ativo dos Usuários
1.3.3. Equipes e Sub-Projetos
1.4. Siga as notícias do Debian
1.5. O Papel das Distribuições
1.5.1. O Instalador: debian-installer
1.5.2. A Biblioteca de Software
1.6. Ciclo de vida de um Lançamento
1.6.1. O Estado Experimental
1.6.2. O Estado Instável
1.6.3. Migração para Teste
1.6.4. A Promoção de Teste para Estável
1.6.5. O Status Estável Antiga e Estável Antiga Antiga
Antes de nos aprofundar na tecnologia, vamos olhar o que o Projeto Debian é, seus objetivos, seus significados, e seu funcionamento.

1.1. O que é Debian?

Debian é uma distribuição GNU/Linux. Nós iremos discutir o que é uma distribuição em mais detalhes em Seção 1.5, “O Papel das Distribuições”, mas por enquanto, vamos simplesmente dizer que é um sistema operacional completo, incluindo software e sistemas para instalação e gestão, todos baseados no kernel Linux e softwares livres (especialmente os do projeto GNU).
Quando ele criou o Debian, em 1993, sob a liderança da FSF, Ian Murdock teve objetivos claros, que ele expressa no Manifesto Debian. O sistema operacional livre que buscava teria que ter duas características principais. Primeiro, a qualidade: o Debian seria desenvolvido com o maior cuidado, para ser digno do kernel Linux. Também seria uma distribuição não-comercial, acreditável suficientemente para competir com as principais distribuições comerciais. Esta ambição dupla seria, em seus olhos, alcançada somente através da abertura do processo de desenvolvimento do Debian assim como a do Linux e o projeto GNU. Assim, a avaliação pelos pares continuamente melhora o produto.

1.1.1. Um Sistema Operacional Multi-Plataforma

O Debian, permanecendo fiel aos seus princípios iniciais, teve tanto sucesso que, hoje, alcançou um tremendo tamanho. As 12 arquiteturas oferecidas cobrem 10 arquiteturas de hardware e 2 kernels (Linux e FreeBSD, embora os portes com base no FreeBSD não sejam parte do conjunto de arquiteturas oficialmente suportadas). Além disso, com mais de 21.000 pacotes fonte, os softwares disponíveis podem satisfazer praticamente qualquer necessidade que alguém possa ter, seja em casa ou na empresa.
O tamanho total da distribuição pode ser inconveniente: realmente não é razoável distribuir 84 CD-ROMs para instalar uma versão completa em um PC padrão... É por isto que o Debian é considerado cada vez mais como uma "meta-distribuição", a partir da qual se extrai as distribuições mais específicas destinadas a um público específico: Debian-Desktop para o uso tradicional no escritório, Debian-Edu para uso educacional e pedagógico em um ambiente acadêmico, Debian-Med para aplicações médicas, Debian-Junior para crianças, etc. Uma lista mais completa dos subprojetos pode ser encontrada na seção dedicada a esse propósito, veja em Seção 1.3.3.1, “Sub-Projetos Debian Existentes”.
Estas visões parciais do Debian são organizadas em uma estrutura bem definida, o que garante compatibilidade sem problemas entre as várias "sub-distribuições". Todas elas seguem o planejamento geral para o lançamento de novas versões. E como elas estão sendo construídas sobre a mesma base, elas podem ser facilmente estendidas, completadas, e personalizadas com as aplicações disponíveis nos repositórios do Debian.
Todas as ferramentas Debian operam neste sentido: debian-cd tem por muito tempo permitido criar um conjunto de CD-ROMs contendo apenas um conjunto de pacotes pré-selecionados; debian-installer é também um instalador modular, facilmente adaptado para necessidades especiais. APT irá instalar pacotes a partir de várias origens, garantindo ao mesmo tempo a consistência do sistema.

1.1.2. A Qualidade do Software Livre

O Debian segue todos os princípios do Software Livre, e suas novas versões não são liberadas até que estejam prontas. Os desenvolvedores não estão pressionados por algum cronograma definido que corre para satisfazer um prazo arbitrário. As pessoas frequentemente se queixam do tempo entre as versões estáveis do Debian, mas este cuidado também garante a confiabilidade lendária da Debian: longos meses de testes são realmente necessários para que a distribuição completa receba o rótulo de "estável".
Debian não irá comprometer a qualidade: todos os bugs críticos conhecidos são resolvidos em qualquer nova versão, ainda que isso implique que a data de lançamento inicialmente prevista seja adiada.

1.1.3. O Arranjo Legal: Uma Organização Não-Lucrativa

Legalmente falando, o Debian é um projeto gerenciado por uma associação americana sem fins lucrativos e voluntária. O projeto tem em torno de mil desenvolvedores Debian, mas reúne um número muito maior de colaboradores (tradutores, relatores de bugs, artistas, desenvolvedores casuais, etc.).
Para desempenhar sua missão a bom termo, o Debian tem uma grande infraestrutura, com muitos servidores conectados através da Internet, oferecidos por muitos patrocinadores.