Referências Debian

Osamu Aoki

Resumo

Este livro é livre: você pode redistribuí-lo e/ou modificá-lo sob os termos da licença GNU General Public License de qualquer versão em conformidade com as directivas Debian Free Software Guidelines (DFSG).


Índice

Prefácio
1. Aviso
2. O que é o Debian
3. Acerca deste documento
3.1. Regras orientadoras
3.2. Pré-requisitos
3.3. Convenções
3.4. popcon
3.5. O tamanho do pacote
3.6. Relatórios de bugs deste documento
4. Algumas citações para os novos utilizadores
1. Manuais de GNU/Linux
1.1. Básico da consola
1.1.1. A linha de comandos da shell
1.1.2. A linha de comandos shell sob X
1.1.3. A conta root
1.1.4. A linha de comandos shell do root
1.1.5. GUI de ferramentas de administração do sistema
1.1.6. Consolas virtuais
1.1.7. Como abandonar a linha de comandos
1.1.8. Como desligar o sistema
1.1.9. Recuperar uma consola sã
1.1.10. Sugestões de pacotes adicionais para o novato
1.1.11. Uma conta de utilizador extra
1.1.12. Configuração do sudo
1.1.13. Hora de brincar
1.2. Sistema de ficheiros tipo Unix
1.2.1. Noções básicas de ficheiros Unix.
1.2.2. Internos do sistema de ficheiros
1.2.3. Permissões do sistema de ficheiros
1.2.4. Controlo de permissões para ficheiros acabados de criar: umask
1.2.5. Permissões para grupos de utilizadores (group)
1.2.6. Marcas temporais (Timestamps)
1.2.7. Links (ligações)
1.2.8. Pipes com nome (FIFOs)
1.2.9. Sockets
1.2.10. Ficheiros de dispositivo
1.2.11. Ficheiros de dispositivos especiais
1.2.12. procfs e sysfs
1.2.13. tmpfs
1.3. Midnight Commander (MC)
1.3.1. Personalização do MC
1.3.2. Iniciar o MC
1.3.3. Gestor de ficheiros no MC
1.3.4. Truques de linha de comandos no MC
1.3.5. O editor interno em MC
1.3.6. O visualizador interno no MC
1.3.7. Funcionalidades de auto-arranque do MC
1.3.8. Sistema de ficheiros virtual FTP no MC
1.4. O ambiente de trabalho estilo Unix básico
1.4.1. A shell de login
1.4.2. Personalizar bash
1.4.3. Teclas especiais
1.4.4. Operações do rato ao estilo Unix
1.4.5. O pager
1.4.6. O editor de texto
1.4.7. Definir um editor de texto predefinido
1.4.8. Personalizar o vim
1.4.9. Gravar as actividades da shell
1.4.10. Comandos básicos de Unix
1.5. O comando simples da shell
1.5.1. Execução do comando e variável de ambiente
1.5.2. A variável "$LANG"
1.5.3. A variável "$PATH"
1.5.4. A variável "$HOME"
1.5.5. Opções da linha de comandos
1.5.6. Glob da shell
1.5.7. Valor de retorno do comando
1.5.8. Sequências de comandos típicas e redireccionamento da shell
1.5.9. Comando alias
1.6. Processamento de texto estilo Unix
1.6.1. Ferramentas de texto de Unix
1.6.2. Expressões regulares
1.6.3. Expressões de substituição
1.6.4. Substituição global com expressões regulares
1.6.5. Extrair dados de tabela de ficheiro de texto
1.6.6. Trechos de script para canalizar comandos em pipe
2. Gestão de pacotes Debian
2.1. Pré-requisitos da gestão de pacotes Debian
2.1.1. Configuração de pacotes
2.1.2. Precauções básicas
2.1.3. A vida com actualizações eternas
2.1.4. Básico do arquivos Debian
2.1.5. Debian é 100% software livre
2.1.6. Dependências de pacote
2.1.7. O fluxo de eventos da gestão de pacotes
2.1.8. Primeira resposta a problemas com a gestão de pacotes
2.2. Operações básicas de gestão de pacotes
2.2.1. apt-get / apt-cache contra o aptitude
2.2.2. Operações básicas de gestão de pacotes com a linha de comandos
2.2.3. Uso interactivo do aptitude
2.2.4. Teclas de atalho do aptitude
2.2.5. Vistas de pacote no aptitude
2.2.6. Opções do método de pesquisa com o aptitude
2.2.7. A fórmula regex do aptitude
2.2.8. Resolução de dependências do aptitude
2.2.9. Relatórios (logs) de actividade de pacotes
2.3. Exemplos de operações do aptitude
2.3.1. Listagem de pacotes com correspondência por expressão regular nos nomes de pacotes
2.3.2. Explorar com a correspondência de expressão regular
2.3.3. Purgar pacotes removidos definitivamente
2.3.4. Acertar o estado auto/manual de instalação
2.3.5. Actualização total ao sistema
2.4. Operações de gestão avançada de pacotes
2.4.1. Operações de gestão avançada de pacotes com linha de comandos
2.4.2. Verificação dos ficheiros pacotes instalados
2.4.3. Salvaguardar para problemas de pacotes.
2.4.4. Procurar nos meta-dados do pacote
2.5. Os interiores da gestão de pacotes Debian
2.5.1. Meta dados do arquivo
2.5.2. Ficheiro "Release" de nível de topo e autenticidade:
2.5.3. Ficheiros "Release" do nível de arquivo
2.5.4. Obter os meta dados do pacote
2.5.5. O estado dos pacote para o APT
2.5.6. O estado dos pacote para o aptitude
2.5.7. Copias locais dos pacotes obtidos
2.5.8. Nomes de ficheiros de pacotes Debian
2.5.9. O comando dpkg
2.5.10. O comando update-alternatives
2.5.11. O comando dpkg-statoverride
2.5.12. O comando dpkg-divert
2.6. Recuperação de um sistema danificado
2.6.1. Incompatibilidade com configurações antigas de utilizador
2.6.2. Pacotes diferentes com ficheiros sobrepostos
2.6.3. Corrigir script problemático de pacote
2.6.4. Recuperação com o comando dpkg
2.6.5. Recuperar dados de selecção de pacotes
2.7. Dicas para a gestão de pacotes
2.7.1. Como escolher os pacotes Debian
2.7.2. Pacotes de fontes de arquivos misturados
2.7.3. Moldar a versão candidata
2.7.4. Actualizações e Backports
2.7.5. Bloquear pacotes instalados por "Recomendados"
2.7.6. Acompanhar testing com alguns pacotes de unstable
2.7.7. Acompanhar unstable com alguns pacotes de experimental
2.7.8. Descarga e actualização automática de pacotes
2.7.9. Limitar a largura de banda de descarga para o APT
2.7.10. Downgrade de emergência
2.7.11. Quem fez o upload do pacote?
2.7.12. O pacote equivs
2.7.13. Portar um pacote para o sistema stable
2.7.14. Servidor proxy para o APT
2.7.15. Pequeno arquivo de pacotes público
2.7.16. Gravar e copiar a configuração do sistema
2.7.17. Converter e instalar um pacote binário alienígena
2.7.18. Extrair um pacote sem o dpkg
2.7.19. Mais leituras sobre a gestão de pacotes
3. A inicialização do sistema
3.1. Uma visão geral do processo de arranque
3.1.1. Estágio 1: a BIOS
3.1.2. Estágio 2: o gestor de arranque
3.1.3. Estágio 3: o mini-sistema Debian
3.1.4. Estágio 4: o sistema Debian normal
3.2. iniciação estilo SysV
3.2.1. O significado do runlevel
3.2.2. A configuração do runlevel
3.2.3. O exemplo de gestão do runlevel
3.2.4. O parâmetro predefinido para cada script de init
3.2.5. O nome da máquina
3.2.6. O sistema de ficheiros
3.2.7. Inicialização da interface de rede
3.2.8. Inicialização do serviço de rede
3.2.9. A mensagem do sistema
3.2.10. A mensagem do kernel
3.3. O sistema udev
3.3.1. A inicialização de módulos do kernel
4. Autenticação
4.1. Autenticação normal de Unix
4.2. Gerir informação de conta e palavra-passe
4.3. Boa palavra-passe
4.4. Criar palavra-passe encriptada
4.5. PAM e NSS
4.5.1. Ficheiros de configuração acedidos pelo PAM e NSS
4.5.2. O moderno sistema de gestão centralizado
4.5.3. "Porque o su do GNU não suporta o grupo wheel"
4.5.4. Regras de palavra-passe rigorosas
4.6. Outros controles de acesso
4.6.1. sudo
4.6.2. PolicyKit
4.6.3. SELinux
4.6.4. Restringindo acesso a alguns serviços de servidor
4.7. Segurança da autenticação
4.7.1. Palavra-passe segura na Internet
4.7.2. Shell Segura
4.7.3. Medidas de segurança extra para a Internet
4.7.4. Tornar a palavra-passe do root segura
5. Configuração de rede
5.1. A infra-estrutura de rede básica
5.1.1. A resolução de nome de máquina
5.1.2. O nome da interface de rede
5.1.3. A gama de endereços de rede para a LAN
5.1.4. O suporte a dispositivos de rede
5.2. A configuração moderna de rede para desktop
5.2.1. Ferramentas GUI de configuração de rede
5.3. A ligação e antiga configuração de rede
5.4. O método de ligação de rede (antigo)
5.4.1. A ligação DHCP com Ethernet
5.4.2. A ligação de IP estático com a Ethernet
5.4.3. A ligação PPP com o pppconfig
5.4.4. A ligação PPP alternativa com o wvdialconf
5.4.5. A ligação PPPoE com o pppoeconf
5.5. A configuração básica de rede com ifupdown (legacy)
5.5.1. A sintaxe simplificada de comando
5.5.2. A sintaxe básica de "/etc/network/interfaces"
5.5.3. A interface de rede loopback
5.5.4. A interface de rede servida por DHCP
5.5.5. A interface de rede com IP estático
5.5.6. O básico da interface de rede sem fios
5.5.7. A interface LAN wireless com WPA/WPA2
5.5.8. A interface LAN wireless com WEP
5.5.9. A ligação PPP
5.5.10. A ligação PPP alternativa
5.5.11. A ligação PPPoE
5.5.12. O estado de configuração de rede do ifupdown
5.5.13. A reconfiguração de rede básica
5.5.14. O pacote ifupdown-extra
5.6. A configuração de rede avançada com ifupdown (antigo)
5.6.1. O pacote ifplugd
5.6.2. O pacote ifmetric
5.6.3. A interface virtual
5.6.4. A sintaxe de comando avançada
5.6.5. A estrofe de mapeamento
5.6.6. A configuração manual da rede comutável
5.6.7. Usando scripts com o sistema ifupdown
5.6.8. Mapeando com guessnet
5.7. A configuração de rede de baixo nível
5.7.1. Comandos iproute2
5.7.2. Operações de rede seguras de baixo nível
5.8. Optimização da rede
5.8.1. Encontrar o MTU óptimo
5.8.2. Definir o MTU
5.8.3. Optimização WAN TCP
5.9. Infraestrutura netfilter
6. Aplicações de rede
6.1. Navegadores web
6.1.1. Configuração do explorador
6.2. O sistema de correio electrónico (mail)
6.2.1. Noções básicas de mail
6.2.2. Bases dos serviços de mail modernos
6.2.3. A estratégia de configuração de mail para estação de trabalho
6.3. Agente de transporte de mail (MTA)
6.3.1. A configuração do exim4
6.3.2. A configuração do postfix com SASL
6.3.3. A configuração do endereço de mail
6.3.4. Operações MTA básicas
6.4. Agente utilizador de mail (MUA)
6.4.1. MUA básico — Mutt
6.5. O adquiridor de mail remoto e utilitário de reencaminhamento
6.5.1. configuração do getmail
6.5.2. configuração do fetchmail
6.6. Agente de entrega de mail (MDA) com filtro
6.6.1. configuração do maildrop
6.6.2. configuração do procmail
6.6.3. Re-entregar o conteúdo da mbox
6.7. Servidor POP3/IMAP4
6.8. O servidor de impressão e utilitários
6.9. O servidor de acesso remoto e utilitários (SSH)
6.9.1. Bases do SSH
6.9.2. Reencaminhamento de portos para SMTP/POP3 em túnel
6.9.3. Ligar sem palavras-passe remotas
6.9.4. Lidar com clientes SSH alienígenas
6.9.5. Configurar o ssh-agent
6.9.6. Como desligar o sistema remoto em SSH
6.9.7. Depurar problemas no SSH
6.10. Outras aplicações de servidor de rede
6.11. Outros clientes de aplicação de rede
6.12. Os diagnósticos dos daemons do sistema
7. O Sistema X Window
7.1. Pacotes chave
7.2. Definir o ambiente de trabalho
7.2.1. Menu Debian
7.2.2. Menu Freedesktop.org
7.2.3. Menu Debian a partir do menu Freedesktop.org
7.3. A relação servidor/cliente
7.4. O servidor X
7.4.1. A (re)configuração do servidor X
7.4.2. Os métodos de ligação do servidor X
7.5. Iniciando o X Window System
7.5.1. Iniciar uma sessão X com o gdm3
7.5.2. Personalizar a sessão X (método clássico)
7.5.3. Personalizar a sessão X (método novo)
7.5.4. Ligar um cliente X remoto via SSH
7.5.5. Terminal X seguro via Internet
7.6. Fonts (tipos de letra) para o X Window
7.6.1. Fonts (tipos de letra) básicas
7.6.2. Fonts (tipos de letra) adicionais
7.6.3. fonts CJK
7.7. Aplicações do X
7.7.1. Aplicações de escritório do X
7.7.2. aplicações utilitárias do X
7.8. As trivialidades do X
7.8.1. Mapas de teclas e mapas de botões do apontador (rato) no X
7.8.2. Clientes X Clássicos
7.8.3. O emulador de terminal X - xterm
7.8.4. Correr clientes X como root
8. I18N e L10N
8.1. A entrada do teclado
8.1.1. O suporte a método de entrada com IBus
8.1.2. Um exemplo para Japonês
8.1.3. Desactivar o método de entrada
8.2. O mostrador de resultados
8.3. O locale
8.3.1. Bases de codificação
8.3.2. Fundamentos para o locale UTF-8
8.3.3. A reconfiguração do locale
8.3.4. O valor da variável de ambiente "$LANG"
8.3.5. O locale específico apenas sob X Window
8.3.6. Codificação de nomes de ficheiros
8.3.7. Mensagens localizadas e documentação traduzida
8.3.8. Efeitos do locale
9. Dicas do sistema
9.1. O programa screen
9.1.1. O cenário de utilização para o screen(1)
9.1.2. ligações de teclas para o comando screen
9.2. Gravação de dados e apresentação
9.2.1. O daemon de log
9.2.2. Analisador de relatório (Log)
9.2.3. Gravar as actividades da shell de modo limpo
9.2.4. Amostragem personalizada de dados em texto
9.2.5. Amostragem personalizada de hora e data
9.2.6. Echo de shell colorido
9.2.7. Comandos coloridos
9.2.8. Recordando as actividades do editor para repetições complexas
9.2.9. Gravar a imagem gráfica de uma aplicação X
9.2.10. Gravar alterações em ficheiros de configuração
9.3. Monitorizar, controlar e iniciar as actividades de programas
9.3.1. Temporizando um processo
9.3.2. A prioridade de agendamento
9.3.3. O comando ps
9.3.4. O comando top
9.3.5. Listar ficheiros abertos por um processo
9.3.6. Rastear as actividades de programas
9.3.7. Identificação de um processo usando ficheiros ou sockets
9.3.8. Repetir um comando com um intervalo constante
9.3.9. Repetindo um ciclo de comandos sobre ficheiros
9.3.10. Arrancar um programa a partir da GUI
9.3.11. Personalizar o programa a ser iniciado
9.3.12. Matar um processo
9.3.13. Agendar tarefas uma vez
9.3.14. Agendar tarefas regularmente
9.3.15. Tecla Alt-SysRq
9.4. Dicas de manutenção do sistema
9.4.1. Quem está no sistema?
9.4.2. Avisar todos
9.4.3. Identificação do hardware
9.4.4. Configuração do hardware
9.4.5. Hora do sistema e do hardware
9.4.6. A configuração do terminal
9.4.7. A infraestrutura de som
9.4.8. Desactivar o protector de ecrã (screensaver)
9.4.9. Desactivar os sons de beep
9.4.10. Utilização da memória
9.4.11. Segurança do sistema e verificação de integridade
9.5. Dicas de armazenamento de dados
9.5.1. Utilização do espaço em disco
9.5.2. Configuração das partições do disco
9.5.3. Aceder a partição usando UUID
9.5.4. LVM2
9.5.5. Configuração do sistema de ficheiros
9.5.6. Criação do sistema de ficheiros e verificação de integridade
9.5.7. Optimização do sistema de ficheiros por opções de montagem
9.5.8. Optimização do sistema de ficheiros através do superblock
9.5.9. Optimização do disco rígido
9.5.10. Optimização de disco de estado sólido (SSD)
9.5.11. Usar SMART para prever falhas no disco rígido
9.5.12. Especifique o directório de armazenamento temporário através de $TMPDIR
9.5.13. Expandir o espaço de armazenamento utilizável via LVM
9.5.14. Expandir o espaço de armazenamento utilizável ao montar outra partição
9.5.15. Expandir o espaço de armazenamento utilizável ao fazer bind-mount para outro directório
9.5.16. Expandir o espaço de armazenamento utilizável usando links simbólicos
9.5.17. Expandir o espaço de armazenamento utilizável usando aufs
9.6. A imagem de disco
9.6.1. Criando o ficheiro de imagem de disco
9.6.2. Escrever directamente no disco
9.6.3. Montar o ficheiro de imagem de disco
9.6.4. Limpar um ficheiro de imagem de disco
9.6.5. Criar um ficheiro de imagem de disco vazio
9.6.6. Criar o ficheiro de imagem ISO9660
9.6.7. Escrever directamente para o CD/DVD-R/RW
9.6.8. Montar o ficheiro de imagem ISO9660
9.7. Os dados binários
9.7.1. Ver e editar dados binários
9.7.2. Manipular ficheiros sem montar o disco
9.7.3. Redundância de dados
9.7.4. Recuperação de ficheiros e dados e análise forense
9.7.5. Dividir um ficheiro grande em ficheiros pequenos
9.7.6. Limpar conteúdo de ficheiro
9.7.7. Ficheiros dummy
9.7.8. apagar um disco rígido inteiro
9.7.9. Apagar uma área não utilizada do disco rígido
9.7.10. Recuperar ficheiros apagados mas ainda abertos
9.7.11. Procurar todos os hardlinks
9.7.12. Consumo invisível do espaço do disco
9.8. Dicas de encriptação de dados
9.8.1. Encriptação de discos amovíveis com dm-crypt/LUKS
9.8.2. Partição swap encriptada com dm-crypt
9.8.3. Montar discos encriptados com dm-crypt/LUKS
9.8.4. Encriptar ficheiros automaticamente com eCryptfs
9.8.5. Montar eCryptfs automaticamente
9.9. O kernel
9.9.1. Kernel Linux 2.6/3.x
9.9.2. Parâmetros do kernel
9.9.3. Cabeçalhos do kernel
9.9.4. Compilar o kernel e módulos relacionados
9.9.5. Compilar código-fonte do kernel: a recomendação da equipa do kernel de Debian
9.9.6. Controladores de hardware e firmware
9.10. Sistema virtualizado
9.10.1. Ferramentas de virtualização
9.10.2. Fluxo de trabalho da virtualização
9.10.3. Montar o ficheiro de imagem de disco virtual
9.10.4. Sistema chroot
9.10.5. Sistemas de vários ambientes de trabalho
10. Gestão de dados
10.1. Partilhar, copiar e arquivar
10.1.1. Ferramentas de arquivo e compressão
10.1.2. Ferramentas de cópia de sincronização
10.1.3. Idiomas para o arquivo
10.1.4. Idiomas para a cópia
10.1.5. Idiomas para a selecção de ficheiros
10.1.6. Meio de arquivo
10.1.7. Dispositivo de armazenamento amovível
10.1.8. Escolha de sistema de ficheiros para partilhar dados
10.1.9. Partilhando dados via rede
10.2. Salvaguarda (backup) e recuperação
10.2.1. Suites de utilitários de backup
10.2.2. Um script de exemplo para salvaguarda ao sistema
10.2.3. Um script de cópia para a salvaguarda de dados
10.3. Infraestrutura da segurança de dados
10.3.1. Gestão de chaves para GnuPG
10.3.2. Usa GnuPG em ficheiros
10.3.3. Usar GnuPG com o Mutt
10.3.4. Usar GnuPG com o Vim
10.3.5. O valor de controlo MD5
10.4. Ferramentas de fusão de código fonte
10.4.1. Extrair as diferenças para ficheiros fonte
10.4.2. Fundir actualizações para ficheiros de fonte
10.4.3. Actualizar via fusão-de-3-vias
10.5. Sistemas de controle de versão
10.5.1. Comparação dos comandos VCS
10.6. Git
10.6.1. Configuração do cliente Git
10.6.2. Referências do Git
10.6.3. Comandos do Git
10.6.4. Git para o repositório Subversion
10.6.5. Git para gravar o histórico de configuração
10.7. CVS
10.7.1. Configuração de repositório CVS
10.7.2. Acesso local ao CVS
10.7.3. Acesso remoto ao CVS com pserver
10.7.4. Acesso remoto ao CVS com ssh
10.7.5. Importar uma nova fonte para o CVS
10.7.6. Permissões de ficheiros no repositório CVS
10.7.7. Fluxo de trabalho do CVS
10.7.8. Ficheiros mais recentes do CVS
10.7.9. Administração do CVS
10.7.10. Bit de execução para verificação do CVS
10.8. Subversion
10.8.1. Configuração do repositório Subversion
10.8.2. Acesso ao Subversion via servidor Apache2
10.8.3. Acesso local ao Subversion pelo grupo
10.8.4. Acesso remoto ao Subversion via SSH
10.8.5. Estrutura de directórios do Subversion
10.8.6. importar uma nova fonte para o Subversion
10.8.7. Fluxo de trabalho do Subversion
11. Conversão de dados
11.1. Ferramentas de conversão de dados em texto
11.1.1. Converter um ficheiro de texto com o iconv
11.1.2. Verifica ficheiro se é UTF-8 com o iconv
11.1.3. Converter os nomes dos ficheiros com o iconv
11.1.4. conversão EOL
11.1.5. Conversão de TAB
11.1.6. Editores com auto-conversão
11.1.7. Extracção de texto simples
11.1.8. Destacar e formatar dados de texto simples
11.2. Dados XML
11.2.1. Dicas básicas para XML
11.2.2. Processamento de XML
11.2.3. A extracção de dados de XML
11.3. Formatação de texto
11.3.1. formatação de texto roff
11.3.2. TeX/LaTeX
11.3.3. Impressão bonita de um manual
11.3.4. Criar um manual
11.4. Dados imprimíveis
11.4.1. Ghostscript
11.4.2. Juntar dois ficheiros PS ou PDF
11.4.3. Utilitários de dados imprimíveis
11.4.4. Imprimir com o CUPS
11.5. A conversão de dados de mail
11.5.1. Noções básicas de dados de mail
11.6. Ferramentas de dados gráficos
11.7. Conversão de dados variados
12. Programação
12.1. O script de shell
12.1.1. Compatibilidade da shell do POSIX
12.1.2. Parâmetros da shell
12.1.3. Condicionais da shell
12.1.4. Ciclos (loops) da shell
12.1.5. A sequência de processamento da linha de comandos da shell
12.1.6. Programas utilitários para script de shell
12.1.7. Diálogo do script de shell
12.1.8. Exemplo de script de shell com zenity
12.2. Make
12.3. C
12.3.1. Programa C simples (gcc)
12.4. Depuração
12.4.1. Execução gdb básica
12.4.2. Depurar o pacote Debian
12.4.3. Obter um backtrace
12.4.4. Comandos gdb avançados
12.4.5. Depurar Erros do X
12.4.6. Verificar a dependência em bibliotecas
12.4.7. Ferramentas de detecção de fugas de memória
12.4.8. Ferramentas de análise de código estático
12.4.9. Desassemblar binário
12.5. Flex — um Lex melhor.
12.6. Bison — um Yacc melhor
12.7. Autoconf
12.7.1. Compilar e instalar um programa
12.7.2. Desinstalar um programa
12.8. A loucura dos scripts curtos de Perl
12.9. Web
12.10. A tradução do código-fonte
12.11. Criar um pacote Debian
A. Apêndice
A.1. o labirinto Debian
A.2. História do Copyright
A.3. Formato do documento

Lista de Tabelas

1.1. Lista de pacotes de programas interessantes em modo de texto
1.2. Lista de pacotes de documentação informativa
1.3. Lista de utilização de directórios chave
1.4. Lista do primeiro caractere da saída de "ls -l"
1.5. O modo numérico para permissões de ficheiros em comandos chmod(1)
1.6. Exemplos do valor umask
1.7. Lista de grupos notáveis disponibilizados pelo sistema para acesso a ficheiros
1.8. Lista de grupos notáveis disponibilizados pelo sistema para execuções de comandos particulares
1.9. Lista dos tipos de marcas temporais
1.10. Lista de ficheiros de dispositivos especiais
1.11. As teclas de atalho do MC
1.12. A reacção à tecla enter no MC
1.13. Lista de programas da shell
1.14. Lista de teclas de atalho para bash
1.15. Lista de operações de rato ao estilo Unix
1.16. lista dos comandos Unix básicos
1.17. As 3 partes do valor locale
1.18. Lista de recomendações de locale
1.19. Lista de valores "$HOME"
1.20. Padrões glob da shell
1.21. Códigos de saída do comando
1.22. Idiomas de comandos de shell
1.23. Descritores de ficheiro predefinido
1.24. Meta-caracteres para BRE e ERE
1.25. A expressão de substituição
1.26. Lista de trechos de script para canalizar comandos em pipe
2.1. Lista de ferramentas de gestão de pacotes Debian
2.2. Lista de sites de arquivos Debian
2.3. Lista de área de arquivo Debian
2.4. A relação entre suite e nome de código
2.5. Lista de sites web chave para resolver problemas com um pacote específico.
2.6. Operações básicas de gestão de pacotes com a linha de comandos utilizando aptitude(8) e apt-get(8) / apt-cache(8).
2.7. Opções de comando notáveis para o aptitude(8)
2.8. Lista de teclas de atalho do aptitude
2.9. Lista de vistas para o aptitude
2.10. A categorização das vista de pacotes standard
2.11. Lista da fórmula regex do aptitude
2.12. Os ficheiros log para actividades de pacotes
2.13. Lista de operações de gestão avançada de pacotes
2.14. O conteúdo dos meta dados do arquivo Debian
2.15. A estrutura de nomes dos pacotes Debian
2.16. Os caracteres utilizáveis para cada componente nos nomes de pacotes Debian
2.17. Ficheiros notáveis criados pelo dpkg
2.18. Lista de valores notáveis de Pin-Priority para a técnica de apt-pinning.
2.19. Lista de ferramentas proxy especiais para arquivos Debian
3.1. Lista de gestores de arranque
3.2. O significado dos parâmetros do GRUB
3.3. Lista de utilitários de arranque para o sistema Debian
3.4. Lista de runlevels e descrição da sua utilização
3.5. Lista de níveis de erro do kernel
4.1. 3 ficheiros de configuração importantes para pam_unix(8)
4.2. A segunda entrada no conteúdo de "/etc/passwd"
4.3. Lista de comandos para gerir informação de conta
4.4. Lista de ferramentas para gerar palavras-passe
4.5. Lista de sistemas PAM e NSS notáveis
4.6. Lista de ficheiros de configuração acedidos pelo PAM e NSS
4.7. Lista de serviços e portos inseguros e seguros
4.8. Lista de ferramentas para disponibilizar medidas de segurança extra
5.1. Lista de ferramentas de configuração de rede
5.2. Lista de gamas de endereços de rede
5.3. Lista de métodos de ligação de rede e caminhos de ligação
5.4. Lista de configurações de ligação de rede
5.5. Lista de ligações de rede anónimas
5.6. Lista de ficheiros de configuração para a ligação PPP com pppconfig
5.7. Lista de ficheiros de configuração para a ligação PPP com wvdialconf
5.8. Lista de ficheiros de configuração para a ligação PPPoE com pppoeconf
5.9. Lista de comandos de configuração de rede básicos com ifupdown
5.10. Lista de estrofes em "/etc/network/interfaces"
5.11. Lista de siglas para WLAN
5.12. Lista de terminologia para dispositivos de rede
5.13. Lista de comandos avançados de configuração de rede com ifupdown
5.14. Lista de variáveis de ambiente passadas pelo sistema ifupdown
5.15. Tabela de tradução dos comandos obsoletos net-tools para os novos comandos iproute2
5.16. Lista de comandos de rede de baixo nível
5.17. Lista de ferramentas de optimização de rede
5.18. Regras básicas para o valor MTU óptimo
5.19. Lista de ferramentas de firewall
6.1. Lista de exploradores web
6.2. Lista de pacotes de plugins de navegadores
6.3. Lista de pacotes básicos relacionados com agente de transporte de mail para estação de trabalho
6.4. Lista de escolhas para pacotes de agente de transporte de mail (MTA) no arquivo Debian.
6.5. Lista dos manuais importantes do postfix
6.6. Lista de ficheiros de configuração relacionados com endereços de mail
6.7. Lista de operações MTA básicas
6.8. Lista de agentes utilizador de mail (MUA)
6.9. Lista de adquiridores de mail remoto e utilitários de reencaminhamento
6.10. Lista de MDA com filtro
6.11. Lista de Servidores POP3/IMAP4
6.12. Lista de servidores de impressoras e utilitários
6.13. Lista de servidores de acesso remoto e utilitários
6.14. Lista de protocolos e métodos de autenticação do SSH
6.15. Lista de ficheiros de configuração do SSH
6.16. Lista de exemplos de arranque do cliente SSH
6.17. Lista de clientes SSH para outras plataformas
6.18. Lista de outras aplicações de servidor de rede
6.19. Lista de clientes de aplicação de rede
6.20. Lista de RFCs populares
7.1. Lista de (meta)pacotes chave para o X Window
7.2. Lista de terminologia de servidor/cliente
7.3. Lista de métodos de ligação ao servidor X
7.4. Tabela de pacotes para suportar fonts do sistema X Window
7.5. Tabela de fonts PostScript Type 1 correspondentes
7.6. Tabela de fonts correspondentes a TrueType
7.7. Tabela de palavras chave usadas em nomes de fonts CJK para indicar os tipos de fonts.
7.8. lista de aplicações X de escritório básicas
7.9. Lista de aplicações X utilitárias básicas
8.1. Lista de suportes a método de entrada com IBus
9.1. Lista de programas para suportar ligações à rede interrompidas
9.2. Lista de ligações de teclas para o screen
9.3. Lista de analisadores de log do sistema
9.4. Mostrar exemplos de hora e data para o comando "ls -l" para wheezy
9.5. Lista de ferramentas gráficas de manipulação de imagens
9.6. Lista de pacotes para gravar histórico de configuração em VCS
9.7. Lista de ferramentas para monitorizar e controlar as actividades de programas
9.8. Lista de valores nice para a prioridade de agendamento
9.9. Lista dos estilos do comando ps
9.10. Lista dos sinais frequentemente usados para o comando kill
9.11. Lista de teclas de comando SAK
9.12. Lista de ferramenta de identificação de hardware
9.13. Lista de ferramentas de configuração do hardware
9.14. Lista de pacotes de som
9.15. Lista de comandos para desactivar o protector de ecrã
9.16. Lista dos tamanhos de memória reportados
9.17. Lista de ferramentas para segurança do sistema e verificação de integridade
9.18. Lista de pacotes de gestão de partições do disco
9.19. Lista de pacotes de gestão de sistemas de ficheiros
9.20. Lista de pacote para ver e editar dados binários
9.21. Lista de pacotes para ler e escrever ficheiros sem montar o disco.
9.22. Lista de ferramentas para adicionar redundância de dados a ficheiros
9.23. Lista de pacotes para recuperação de ficheiros e dados e análise forense
9.24. Lista de utilitários de encriptação de dados
9.25. Lista de pacotes chave a serem instalados para a recompilação do kernel no sistema Debian
9.26. Lista de ferramentas de virtualização
10.1. Lista de ferramentas de arquivo e compressão
10.2. Lista de ferramentas de cópia e sincronização
10.3. Lista de hipóteses de sistemas de ficheiros para dispositivos de armazenamento amovíveis com cenários de utilização típica
10.4. Lista de serviços de rede para escolher com o cenário de utilização típico
10.5. Lista de suites utilitárias de salvaguarda
10.6. Lista de ferramentas de infraestrutura da segurança de dados
10.7. Lista de comandos do GNU Privacy Guard para gestão de chaves
10.8. Lista do significado do código de confiança
10.9. Lista de comandos do GNU Privacy Guard em ficheiros
10.10. Lista de ferramentas de fusão de código fonte
10.11. lista de ferramentas de sistemas de controle de versão
10.12. Comparação dos comandos VCS nativos
10.13. Lista de pacotes e comandos relacionados com o git
10.14. Opções notáveis para comandos CVS (use como primeiro argumento(s) para o cvs(1))
10.15. Opções notáveis para os comandos do Subversion (use como primeiro argumento) para o svn(1))
11.1. Lista de ferramentas de conversão de dados em texto
11.2. Lista de valores de codificação e a sua utilização
11.3. Lista de estilos EOL para diferentes plataformas
11.4. Lista de comandos de conversão de TAB dos pacotes bsdmainutils e coreutils
11.5. Lista de ferramentas para extracção de dados de texto simples
11.6. Lista de ferramentas para destacar dados em texto simples
11.7. Lista de entidades predefinidas para XML
11.8. Lista de ferramentas XML
11.9. Lista de ferramentas DSSSL
11.10. Lista de ferramentas de extracção de dados de XML
11.11. Lista de ferramentas de impressão bonita de XML
11.12. Lista de ferramentas de formatação de texto
11.13. Lista de pacotes para ajudar a criar o manual (manpage)
11.14. Lista de interpretadores PostScript Ghostscript
11.15. Lista de utilitários de dados imprimíveis
11.16. Lista de pacotes para ajudar na conversão de dados de mail
11.17. Lista de ferramentas de dados gráficos
11.18. Lista de ferramentas de conversão de dados variados
12.1. Lista de pacotes para ajudar a programar
12.2. Lista dos 'bashisms' típicos
12.3. Lista de parâmetros da shell
12.4. Lista de expansões de parâmetros de shell
12.5. Lista de substituições de parâmetros de shell chave
12.6. Lista de operadores de comparação de ficheiros na expressão condicional
12.7. Lista de operadores de comparação de strings na expressão condicional
12.8. Lista de pacotes que contém programas utilitários pequenos para scripts de shell
12.9. Lista de programas de interface de utilizador
12.10. Lista de variáveis automáticas do make
12.11. Lista de expansões da variável do make
12.12. Lista de comandos gdb avançados
12.13. Lista de ferramentas de detecção de fugas de memória
12.14. Lista de ferramentas para análise de código estático
12.15. Lista de geradores de análise LALR compatíveis com Yacc
12.16. Lista de ferramentas de tradução de código-fonte