C.5. Programas de Particionamento Debian

Diversas variedades de programas de particionamento foram adaptados pelos Debian developers para funcionar com vários tipos de discos rígidos e arquitecturas de computadores. De seguida está uma lista de programa(s) para a sua arquitectura.

partman

Ferramenta de particionamento recomendada em Debian. Este canivete suíço também pode redimensionar partições, criar sistemas de ficheiros e atribuir-lhes pontos de montagem.

fdisk

O particionador original do Linux, bom para gurus.

Cuidado se tiver partições FreeBSD na sua máquina. O kernel de instalação inclui suporte para estas partições, mas a forma como o fdisk as representa (ou não) pode fazer com que os nomes dos dispositivos sejam diferentes. Veja Linux+FreeBSD HOWTO

cfdisk

Um particionador de disco de ecrã inteiro de simples utilização para o resto de nós.

Note que cfdisk não compreende de todo partições FreeBSD, e, novamente, como resultado os nomes dos dispositivos podem ser diferentes.

Um destes programas será corrido por omissão quando seleccionar Particionar discos (ou similar). Pode ser possível utilizar uma ferramenta de particionamento diferente a partir da linha de comandos no VT2, mas isto não é recomendado.

C.5.1. Particionar para Alpha

Arrancar Debian a partir de uma consola SRM (o único método de inicialização a partir do disco suportado por etch) requer que tenha um BSD disk label, e não uma tabela de partição DOS, no seu disco de arranque. (Lembre-se, que o bloco de arranque SRM é incompatível com as tabelas de partição MS-DOS — veja Secção 5.1.1, “Consola de Firmware Alpha”.) Como resultado, partman cria BSD disk labels quando corre em alpha, mas se o seu disco tem uma tabela de partição DOS as partições existentes terão de ser apagadas antes que o partman as possa converter para utilizar uma disk label.

Se escolheu utilizar o fdisk para particionar o disco, e o disco que seleccionou para particionar não possui já uma BSD disk label, tem de utilizar o comando “b” para entrar em modo de disk label.

A menos que deseje utilizar o disco que está a particionar a partir de Tru64 Unix ou dos derivados do sistema operativo livre 4.4BSD-Lite (FreeBSD, OpenBSD, ou NetBSD), você NÃO deve criar a terceira partição como uma partição “whole disk” (i.e. com os sectores de início e fim a ocuparem todo o disco), já que isto torna o disco incompatível com as ferramentas utilizadas para o tornar de arranque com o aboot. Isto significa que o disco configurado pelo instalador para utilização como disco de arranque de Debian será inacessível aos sistemas operativos mencionados anteriormente.

Também, porque aboot é escrito para os primeiros poucos sectores do disco (actualmente ocupa cerca de 70 kilobytes, ou 150 sectores), você tem de deixar espaço vazio suficiente no início do disco para ele. No passado, era sugerido que cria-se uma pequena partição não formatada, no início do disco. Pela mesma razão mencionada abaixo, nós agora sugerimos que não faça isto nos discos que irão utilizar GNU/Linux. Quando se utiliza o partman, por convenientes razões uma pequena partição continuará a ser criada para aboot.