C.5. Programas de particionamento da Debian

Diversas variedades de programas de particionamento foram adaptados por desenvolvedores da Debian para funcionar com vários tipos de discos rígidos e arquiteturas de computadores. O seguinte é uma lista de programas aplicáveis para sua arquitetura.

partman

Ferramenta de particionamento recomendada na Debian. Esse canivete suíço também pode redimensionar, criar sistemas de arquivos e te indicar pontos de montagem.

fdisk

O particionador de discos original do Linux, bom para gurus.

Seja cuidadoso se tiver partições FreeBSD existentes em sua máquina. O kernel da instalação inclui suporte para estas partições, mas o método que o fdisk as representa (ou não) podem fazer os nomes de dispositivos diferentes. Veja o Linux+FreeBSD HOWTO.

cfdisk

Um particionador de disco simples de se utilizar e em tela cheia para o resto de nós.

Note que o cfdisk não entende partições do FreeBSD completamente e, novamente, os nomes de dispositivos podem ser diferentes.

Um destes programas será executado por padrão quando selecionar Particionando Discos (ou similar). Talvez seja possível usar uma ferramenta de particionamento diferente a partir da linha de comando no terminal 2 (VT2), mas isto não é recomendado.

C.5.1. Particionamento para Alpha

A inicialização da Debian através do console SRM (o único método de discos de inicialização suportados pela etch) requer que você tenha um volume de discos BSD, não uma tabela de partições do DOS, em seu disco de inicialização. (Lembre-se, o bloco de partida do SRM é incompatível com tabelas de partições MS-DOS — Veja Seção 5.1.1, “Firmware do Console Alpha”.) Como resultado o partman criará volumes de discos BSD quando é executado na alpha, mas se seu disco já possui uma tabela de partições DOS, as partições existentes precisarão ser apagadas antes do partman poder convertê-las para usar o volume de discos.

Caso tenha escolhido usar o fdisk para particionar seu disco, e o disco que selecionou para o particionamento não possuir um volume de disco BSD, você deverá usar o comando “b” para entrar no modo de volume de disco.

A não ser que deseje usar o disco que está particionando através do Unix Tru64 ou de um dos sistemas livres derivados do 4.4BSD-Lite (FreeBSD, OpenBSD ou NetBSD), você não deveria criar a terceira partição como “whole disk” (ou seja, com os setores de início e fim cobrindo o disco todo), pois isto tornará o disco incompatível com as ferramentas usadas para fazê-lo inicializável com aboot. Isto significa que o disco configurado pelo instalador para uso como um disco de boot Debian será inacessível para os sistemas operacionais mencionados anteriormente.

Devido ao fato do aboot ser gravado nos primeiros setores do disco (atualmente ele ocupa em torno de 70 kilobytes, ou 150 setores), você deverá deixar espaço livre o bastante no inicio do disco. No passado, era sugerido que se fizesse uma pequena partição no início do disco e deixá-la desformatada. Pela mesma razão mencionada acima, nós agora sugerimos que você não faça isto em discos que serão somente usados pelo GNU/Linux. Quando utiliza o partman uma pequena partição ainda será criada para o aboot por razões de conveniência.