3.6. Pré-Instalação do hardware e configuração do sistema operacional

Esta seção lhe guiará através da configuração e pré-instalação de hardware, se preciso, você precisará fazê-lo antes de instalar a Debian. Geralmente isto envolve a checagem e possivelmente a alteração de configurações de firmware para seu sistema. A “firmware” é o software central usado pelo hardware; é mais criticamente chamado durante o processo de inicialização (após ligar a força). Os assuntos conhecidos de hardwares afetando a confiança da Debian GNU/Linux em seu sistema também são destacados.

3.6.1. Invocando o menu de configuração da BIOS

A BIOS oferece as funções básicas necessárias para inicializar sua máquina para que o sistema acesso seu hardware. Seu sistema provavelmente possui um menu de configuração da BIOS, que é usado para configurar a BIOS. Antes de instalar, você deverá ter certeza de que suas BIOS está configurada corretamente; não fazendo isso, poderá levar o sistema a travamentos intermitentes ou à incapacidade de se fazer a instalação da Debian.

O resto desta seção foi roubada do documento http://www.faqs.org/faqs/pc-hardware-faq/part1/, respondendo à questão, “Como eu posso entrar no menu de configuração da CMOS?”. O método que utilizará para acessar a BIOS (ou a “CMOS”) depende de quem escreveu seu programa de BIOS:

AMI BIOS

Pressione a tecla Delete durante o POST (teste durante a inicialização do sistema)

Award BIOS

Pressione a combinação de teclas Ctrl-Alt-ESC ou a tecla Delete durante o POST

DTK BIOS

Pressione ESC durante o POST

IBM PS/2 BIOS

Pressione as teclasCtrl-Alt-Insert após pressionar a combinação Ctrl-Alt-Delete

Phoenix BIOS

Ctrl-Alt-ESC or Ctrl-Alt-S or F1

As informações sobre como executar outras rotinas de BIOS podem ser encontradas em http://www.tldp.org/HOWTO/Hard-Disk-Upgrade/install.html.

Algumas máquinas AMD64 não tem um menu de configuração da CMOS. Se não tiver o disquete de instalação e/ou diagnóstico para sua máquina, você poderá tentar usar um programa shareware/freeware. Tente vendo o endereço ftp://ftp.simtel.net/pub/simtelnet/msdos/.

3.6.2. Seleção do dispositivo de inicialização

Muitos menus de configuração da BIOS lhe permite selecionar os dispositivos que serão usados para iniciar o sistema. Ajuste isto para procurar pelo sistema operacional primeiro na unidade A: (a primeira unidade de disquetes) então opcionalmente o primeiro dispositivo de CD-ROM (possivelmente aparecendo como D: ou E:) e então a partir de C: (o primeiro disco rígido). Esta configuração lhe permite inicializar tanto através de um disquete ou CD-ROM que são os métodos mais comuns para se instalar a Debian.

Se tiver uma nova controladora SCSI e tiver um dispositivo de CD-ROM conectado lá, você normalmente sará capaz de inicializar a partir de um CD-ROM. Tudo que precisa fazer é permitir a inicialização através do CD-ROM na BIOS SCSI de sua controladora.

Outra opção popular é a inicialização a partir de um dispositivo de armazenamento USB (também chamado de memory stick USB ou chaveiro USB). Algumas BIOS podem inicializar diretamente a partir de dispositivos USB, outras não conseguem. Talvez você precise configurar sua BIOS para inicializar a partir de uma “Unidade de disco removível” ou até mesmo “USB-ZIP” para inicializar a partir de um dispositivo USB.

Aqui estão alguns detalhes de como configurar a ordem de partida. Lembre-se de voltar a ordem ao padrão após instalar o Linux, assim poderá iniciar sua máquina sem atraso a partir do disco rígido.

3.6.2.1. Mudando a ordem de partida em computadores com barramento IDE

  1. Assim que seu computador iniciar, pressione as teclas para entrar no utilitário BIOS. Normalmente será a tecla del. No entanto, consulte a documentação do hardware para saber a combinação exata.

  2. Encontre a seqüência de partida no utilitário de configuração. Sua localização depende de sua BIOS, mas estará procurando por uma localização que liste unidades de disco.

    Padrões comuns em máquinas IDE são C, A, cdrom ou A, C, cdrom.

    A unidade C é um disco rígido e A é a unidade de disquetes.

  3. Altere a ordem de partida apontando para que o CD-ROM ou a unidade de disquetes sejam os primeiros. Provavelmente isto será feito usando as teclas Page Up ou Page Down para selecionar a escolha mais apropriada.

  4. Salve suas mudanças. As instruções na tela lhe dirão como salvar as mudanças em seu computador.

3.6.2.2. Alterando a Ordem de Partida em Computadores SCSI

  1. Quando seu computador iniciar, pressione as teclas para entrar no utilitário de configuração SCSI.

    Você poderá iniciar o utilitário de configuração SCSI após os testes de memória e as mensagem sobre como iniciar o utilitário de configuração da BIOS durante a inicialização do computador.

    A combinação de teclas que precisa depende do utilitário. Freqüentemente ela será Ctrl-F2. No entanto, consulte a documentação do seu hardware para saber a combinação de teclas exatas.

  2. Encontre o utilitário para mudar a ordem de partida.

  3. Ajuste o utilitário para que a SCSI ID a unidade de CD seja a primeira da lista.

  4. Salve suas mudanças. As instruções na telha lhe dirão como salvar as alterações em seu computador. Freqüentemente, você deverá pressionar F10.

3.6.3. Configurações diversas da BIOS

3.6.3.1. Configurações do CD-ROM

Algumas BIOS de sistemas (tal como a BIOS Award) lhe permitirão ajustar automaticamente a velocidade do CD. Você deverá evitá-la e ao invés disso ajustá-la para, digamos, a menor velocidade. Se obter o erro seek failed esta poderá ser a causa do seu problema.

3.6.3.2. Memória Extendida vs. Expandida

Caso seu sistema tenha ambas memórias extendida e expandida, configure a máquina para que tenha mais memória extendida e o mínimo de memória expandida que for possível. O Linux requer a memória extendida e não usa memória expandida.

3.6.3.3. Proteção contra Vírus

Desative qualquer características de alerta contra vírus que sua BIOS pode ter. Se tiver uma placa de proteção contra vírus ou outro hardware especial, tenha certeza que está desativada ou fisicamente removida enquanto estiver executando o GNU/Linux. Estas placas não são compatíveis com o GNU/Linux; ainda em tempo, devido às permissões do sistema de arquivos e memória protegida do kernel do Linux, os vírus são praticamente descartados[2].

3.6.3.4. Shadow RAM

A sua placa poderá ter o recurso de shadow RAM (sombra da memória RAM) ou cache de BIOS. Você poderá ver configurações para “Video BIOS Shadow”, “C800-CBFF Shadow”, etc. Desative totalmente este recurso. O recurso Shadow RAM é usado para acelerar o acesso a ROMs de sua placa mãe e em algumas placas controladores. O Linux não usa estas ROMs uma vez que inicializar pois ele fornece seu próprio e rápido software de 32-bits em substituição aos programas de 16bits das ROMs. A desativação da shadow RAM deixará a memória RAM disponível para programas a utilizarem como memória normal. Deixando o recurso de shadow RAM ativado poderá causar problemas com o acesso do Linux aos dispositivos de hardware.

3.6.3.5. Buraco de Memória

Caso sua BIOS ofereça recursos como “15–16 MB Memory Hole”, por favor desative isto. O Linux espera encontrar memória lá se tiver esta quantidade de memória RAM.

Nós temos um relatório de uma placa mãe Intel Endeavor no qual existe uma opção chamada “LFB” ou “Linear Frame Buffer”. Ela tinha duas opções “Desativada” e “1 Megabyte”. Configure-a para “1 Megabyte”. Quando desativada, o disquete de instalação não era lido corretamente e o sistema travava. Quando esta parte foi escrita nós não entendemos o que estava acontecendo de errado com este dispositivo em particular — ele simplesmente funcionava com aquela configuração e não sem ela.

3.6.3.6. Gerenciamento Avançado de Energia

Caso sua placa mãe tenha o suporte a APM (Advanced Power Management - Gerenciamento Avançado de Energia), configure-o para que o gerenciamento de energia seja controlado pelo APM. Desative os modos doze, standby, suspend, nap e sleep. Desative também o temporizador para desligamento do disco rígido. O Linux pode controlar estes modos e fazer uma tarefa melhor de gerenciamento de energia que a BIOS.

3.6.4. Assuntos relacionados ao hardware que tem em mãos

Suporte da USB na BIOS e teclados USB.  Se não possuir somente um teclado modelo USB, pode ser necessário ativar a emulação de teclado AT em sua BIOS. Somente faça isto caso o sistema de instalação falhar em tentar usar o seu teclado em modo USB. De modo controverso, em alguns sistemas (em especial em notebooks) você pode precisar desativar o suporte USB caso seu teclado não responda. Consulte o manual de sua placa mãe e procure na BIOS pelas opções “Legacy keyboard emulation” ou “USB keyboard support”.



[2] Após a instalação, você poderá ativar a proteção do setor de partida se quiser. Isto não lhe dará segurança adicional no Linux, mas se também utilizar o Windows, poderá evitar uma catástrofe. Não há necessidade de mexer no MBR (Master Boot Record) assim que for gravado.