B.4. Conteúdo do arquivo de pré-configuração

Os fragmentos de configuração usados neste apêndice estão também disponíveis como exemplo de arquivo de pré-configuração em http://www.debian.org/releases/etch/example-preseed.txt.

Note que este exemplo é baseado em uma instalação para arquitetura Intel x86, alguns exemplos (como seleção de teclado e instalação de bootloader) talvez não sejam relevantes e deverão ser trocados pelas opções do debconf apropriadas para a sua arquitetura.

B.4.1. Localização

Valores de opções de localização somente funcionarão se usar pré-configuração initrd. Com todos os outros métodos o arquivo de pré-configuração somente pode ser carregado após essas perguntas serem apresentadas.

O “locale” pode ser usado para especificar tanto o idioma quanto o país. Para especificar o “locale” como parâmetro de inicialização, use locale=pt_BR.

# Locale sets language and country.
d-i debian-installer/locale string pt_BR

A configuração de teclado consiste na seleção da arquitetura do teclado e do mapa de teclas. Na maioria dos casos a arquitetura de teclado correta é selecionada por padrão, então normalmente não é necessário pré-configurar. O mapa de teclas deve ser válido para a arquitetura de teclado selecionada.

# Keyboard selection.
#d-i console-tools/archs select at
d-i console-keymaps-at/keymap select us
# Example for a different keyboard architecture
#d-i console-keymaps-usb/keymap select mac-usb-us

Para pular a pré-configuração de teclado, pré-configure console-tools/archs com skip-config. Isto resultará em manter ativo o mapa de teclas do kernel

Nota

As mudanças na camada de entrada para os kernels 2.6 tornaram a arquitetura de teclado virtualmente obsoleta. Para os kernels 2.6 normalmente o mapa de teclas “PC” (at) pode ser selecionado.

B.4.2. Configuração de rede

É claro, pré-configurar a rede não funciona se seu arquivo de pré-configuração for carregado pela rede. Mas é bom quando você inicializa através de CD ou USB stick. Se você estiver carregando os arquivos de pré-configuração pela rede, você pode passar os parâmetros da configuração de rede usando os parâmetros de inicialização do kernel.

Se você precisa escolher uma interface em particular quando estiver inicializando pela rede antes de carregar um arquivo de pré-configuração pela rede, use um parâmetro de inicialização como interface=eth1.

Embora pré-configurar a rede normalmente não seja possível quando se está usando a pré-configuração pelo método network (usando “preseed/url”), você pode usar o seguinte “hack” para contornar esta situação, por exemplo, se você gostaria de definir um endereço estático para a interface de rede. O “hack” é forçar a configuração de rede a ser realizada novamente após o arquivo de pré-configuração já ter sido carregado, isto é feito através da criação do script “preseed/run” contendo as seguintes linhas:

killall.sh dhclient
netcfg

# netcfg will choose an interface that has link if possible. This makes it
# skip displaying a list if there is more than one interface.
d-i netcfg/choose_interface select auto

# To pick a particular interface instead:
#d-i netcfg/choose_interface select eth1

# If you have a slow dhcp server and the installer times out waiting for
# it, this might be useful.
#d-i netcfg/dhcp_timeout string 60

# If you prefer to configure the network manually, uncomment this line and
# the static network configuration below.
#d-i netcfg/disable_dhcp boolean true

# If you want the preconfiguration file to work on systems both with and
# without a dhcp server, uncomment these lines and the static network
# configuration below.
#d-i netcfg/dhcp_failed note
#d-i netcfg/dhcp_options select Configure network manually

# Static network configuration.
#d-i netcfg/get_nameservers string 192.168.1.1
#d-i netcfg/get_ipaddress string 192.168.1.42
#d-i netcfg/get_netmask string 255.255.255.0
#d-i netcfg/get_gateway string 192.168.1.1
#d-i netcfg/confirm_static boolean true

# Any hostname and domain names assigned from dhcp take precedence over
# values set here. However, setting the values still prevents the questions
# from being shown, even if values come from dhcp.
d-i netcfg/get_hostname string unassigned-hostname
d-i netcfg/get_domain string unassigned-domain

# Disable that annoying WEP key dialog.
d-i netcfg/wireless_wep string
# The wacky dhcp hostname that some ISPs use as a password of sorts.
#d-i netcfg/dhcp_hostname string radish

B.4.3. Definição do espelho

Dependendo do método de instalação que você usar, um espelho pode ser usado para baixar componentes adicionais para o instalador, instalar o sistema base e para configurar o /etc/apt/sources.list para o sistema instalado.

O parâmetro mirror/suite determina o conjunto para o sistema instalado.

O parâmetro mirror/udeb/suite determina o conjunto para componentes adicionais do instalador. Isto só é útil configurar se os componentes são baixados pela rede e equivalem ao conjunto que é usado para construir o initrd para o método de instalação usado para a instalação. Por padrão o valor para mirror/udeb/suite é o mesmo que mirror/suite.

# If you select ftp, the mirror/country string does not need to be set.
#d-i mirror/protocol string ftp
d-i mirror/country string enter information manually
d-i mirror/http/hostname string ftp.br.debian.org
d-i mirror/http/directory string /debian
d-i mirror/http/proxy string

# Suite to install.
#d-i mirror/suite string testing
# Suite to use for loading installer components (optional).
#d-i mirror/udeb/suite string testing

B.4.4. Particionando

Usar pré-configuração para particionar o disco rígido é muito limitado pelo que é suportado pelopartman-auto. Você pode escolher tanto particionar um espaço existente no disco ou o disco inteiro. O layout do disco pode ser determinado por uma receita pré-definida, uma receita modificada de um arquivo de receita ou uma receita incluída no arquivo de pré-configuração. Atualmente não é possível particionar múltiplos discos usando pré-configuração.

Atenção

A identificação dos discos é dependente da ordem em que os drivers são carregados. Se houverem múltiplos discos no sistema, tenha certeza de que o correto será selecionado antes de usar a pré-configuração.

# If the system has free space you can choose to only partition that space.
# Note: this must be preseeded with a localized (translated) value.
#d-i partman-auto/init_automatically_partition \
#      select Guided - use the largest continuous free space

# Alternatively, you can specify a disk to partition. The device name
# can be given in either devfs or traditional non-devfs format.
# For example, to use the first disk:
d-i partman-auto/disk string /dev/discs/disc0/disc
# In addition, you'll need to specify the method to use.
# The presently available methods are: "regular", "lvm" and "crypto"
d-i partman-auto/method string lvm

# If one of the disks that are going to be automatically partitioned
# contains an old LVM configuration, the user will normally receive a
# warning. This can be preseeded away...
d-i partman-auto/purge_lvm_from_device boolean true
# And the same goes for the confirmation to write the lvm partitions.
d-i partman-lvm/confirm boolean true


# You can choose from any of the predefined partitioning recipes.
# Note: this must be preseeded with a localized (translated) value.
d-i partman-auto/choose_recipe \
       select All files in one partition (recommended for new users)
#d-i partman-auto/choose_recipe \
#       select Separate /home partition
#d-i partman-auto/choose_recipe \
#       select Separate /home, /usr, /var, and /tmp partitions

# Or provide a recipe of your own...
# The recipe format is documented in the file devel/partman-auto-recipe.txt.
# If you have a way to get a recipe file into the d-i environment, you can
# just point at it.
#d-i partman-auto/expert_recipe_file string /hd-media/recipe

# If not, you can put an entire recipe into the preconfiguration file in one
# (logical) line. This example creates a small /boot partition, suitable
# swap, and uses the rest of the space for the root partition:
#d-i partman-auto/expert_recipe string                         \
#      boot-root ::                                            \
#              40 50 100 ext3                                  \
#                      $primary{ } $bootable{ }                \
#                      method{ format } format{ }              \
#                      use_filesystem{ } filesystem{ ext3 }    \
#                      mountpoint{ /boot }                     \
#              .                                               \
#              500 10000 1000000000 ext3                       \
#                      method{ format } format{ }              \
#                      use_filesystem{ } filesystem{ ext3 }    \
#                      mountpoint{ / }                         \
#              .                                               \
#              64 512 300% linux-swap                          \
#                      method{ swap } format{ }                \
#              .

# This makes partman automatically partition without confirmation.
d-i partman/confirm_write_new_label boolean true
d-i partman/choose_partition \
       select Finish partitioning and write changes to disk
d-i partman/confirm boolean true

B.4.5. Particionando usando RAID

Você também pode usar pré-configuração para configurar “arrays” RAID via software. Há suporte para os níveis de RAID 0, 1 e 5, criação de “arrays” degradados e especificação de dispositivos “spare”. Se você estiver usando RAID 1, você pode pré-configurar o grub para ser instalado em todos os dispositivos usando no “array”; veja Seção B.4.10, “Instalação do carregador de inicialização”.

Atenção

Este tipo de particionamento automático é fácil de errar. E é um componente bastante novo que pode ainda ter falhas ou gerenciamento falho de erros. A responsabilidade de usar as várias receitas de maneira correta (de forma que elas tenham sentido e não conflitem) recai sobre o usuário. Verifique /var/log/syslog se você tiver problemas.

Note que apenas RAID 0 e RAID 1 foram testados pelos desenvolvedores do componente. RAID 5 não está testado. Configurações avançadas de RAID com “arrays” degradados e dispositivos “spare” foi levemente testado.

# NOTE: this option is of beta release quality and should be used carefully

# The method should be set to "raid".
#d-i partman-auto/method string raid
# Specify the disks to be partitioned. They will all get the same layout,
# so this will only work if the disks are the same size.
#d-i partman-auto/disk string /dev/discs/disc0/disc /dev/discs/disc1/disc

# Next you need to specify the physical partitions that will be used. 
#d-i partman-auto/expert_recipe string \
#      multiraid ::                                         \
#              1000 5000 4000 raid                          \
#                      $primary{ } method{ raid }           \
#              .                                            \
#              64 512 300% raid                             \
#                      method{ raid }                       \
#              .                                            \
#              500 10000 1000000000 raid                    \
#                      method{ raid }                       \
#              .

# Last you need to specify how the previously defined partitions will be
# used in the RAID setup. Remember to use the correct partition numbers
# for logical partitions.
# Parameters are:
# <raidtype> <devcount> <sparecount> <fstype> <mountpoint> \
#          <devices> <sparedevices>
# RAID levels 0, 1 and 5 are supported; devices are separated using "#"
#d-i partman-auto-raid/recipe string \
#    1 2 0 ext3 /                                           \
#          /dev/discs/disc0/part1#/dev/discs/disc1/part1    \
#    .                                                      \
#    1 2 0 swap -                                           \
#          /dev/discs/disc0/part5#/dev/discs/disc1/part5    \
#    .                                                      \
#    0 2 0 ext3 /home                                       \
#          /dev/discs/disc0/part6#/dev/discs/disc1/part6    \
#    .

# This makes partman automatically partition without confirmation.
d-i partman-md/confirm boolean true
d-i partman/confirm_write_new_label boolean true
d-i partman/choose_partition \
       select Finish partitioning and write changes to disk
d-i partman/confirm boolean true

B.4.6. Configurar relógio e fuso horário

# Controls whether or not the hardware clock is set to UTC.
d-i clock-setup/utc boolean true

# You may set this to any valid setting for $TZ; see the contents of
# /usr/share/zoneinfo/ for valid values.
d-i time/zone string US/Eastern

B.4.7. Configurar o apt

Configurar o /etc/apt/sources.list e as opções básicas de configuração é totalmente automatizada baseado no seu método de instalação e nas respostas das últimas questões. Você pode, opcionalmente, adicionar outros repositórios (locais).

# You can choose to install non-free and contrib software.
#d-i apt-setup/non-free boolean true
#d-i apt-setup/contrib boolean true
# Uncomment this if you don't want to use a network mirror.
#d-i apt-setup/use_mirror boolean false
# Uncomment this to avoid adding security sources, or
# add a hostname to use a different server than security.debian.org.
#d-i apt-setup/security_host string

# Additional repositories, local[0-9] available
#d-i apt-setup/local0/repository string \
#       deb http://local.server/debian stable main
#d-i apt-setup/local0/comment string local server
# Enable deb-src lines
#d-i apt-setup/local0/source boolean true
# URL to the public key of the local repository; you must provide a key or
# apt will complain about the unauthenticated repository and so the
# sources.list line will be left commented out
#d-i apt-setup/local0/key string http://local.server/key

# By default the installer requires that repositories be authenticated
# using a known gpg key. This setting can be used to disable that
# authentication. Warning: Insecure, not recommended.
#d-i debian-installer/allow_unauthenticated string true

B.4.8. Configurar contas

A senha para a conta root e o nome e senha para a primeira conta de usuário regular podem ser pré-configuradas. Para senhas você pode usar tanto texto plano quanto hashes MD5.

Atenção

Fique avisado que pré-configurar senhas não é completamente seguro já que qualquer um com acesso ao arquivo de pré-configuração terá conhecimento destas senhas. Usar hashes MD5 é considerado um pouco melhor em termos de segurança, mas isso pode dar uma falsa sensação de segurança já que o acesso ao hash MD5 permite ataques de força bruta.

# Skip creation of a root account (normal user account will be able to
# use sudo).
#d-i passwd/root-login boolean false
# Alternatively, to skip creation of a normal user account.
#d-i passwd/make-user boolean false

# Root password, either in clear text
#d-i passwd/root-password password r00tme
#d-i passwd/root-password-again password r00tme
# or encrypted using an MD5 hash.
#d-i passwd/root-password-crypted password [MD5 hash]

# To create a normal user account.
#d-i passwd/user-fullname string Debian User
#d-i passwd/username string debian
# Normal user's password, either in clear text
#d-i passwd/user-password password insecure
#d-i passwd/user-password-again password insecure
# or encrypted using an MD5 hash.
#d-i passwd/user-password-crypted password [MD5 hash]

As variáves passwd/root-password-crypted e passwd/user-password-crypted também podem ser usadas com “!” como valor. Neste caso, a conta correspondente é desabilitada. Isto é conveniente para a conta root, prevendo é claro um método alternativo para permitir atividades administrativas ou login do root (por enquanto usando chave SSH ou sudo).

Um hash MD5 para senha pode ser gerado com o seguinte comando.

$ echo "r00tme" | mkpasswd -s -H MD5

B.4.9. Instalação do sistema base

Atualmente não há muito a ser pré-configurado para este estágio da instalação. As únicas questões feitas são com relação à instalação do kernel.

# Select the initramfs generator used to generate the initrd for 2.6 kernels.
#d-i base-installer/kernel/linux/initramfs-generators string yaird

B.4.10. Instalação do carregador de inicialização

# Grub is the default boot loader (for x86). If you want lilo installed
# instead, uncomment this:
#d-i grub-installer/skip boolean true

# This is fairly safe to set, it makes grub install automatically to the MBR
# if no other operating system is detected on the machine.
d-i grub-installer/only_debian boolean true

# This one makes grub-installer install to the MBR if it also finds some other
# OS, which is less safe as it might not be able to boot that other OS.
d-i grub-installer/with_other_os boolean true

# Alternatively, if you want to install to a location other than the mbr,
# uncomment and edit these lines:
#d-i grub-installer/only_debian boolean false
#d-i grub-installer/with_other_os boolean false
#d-i grub-installer/bootdev  string (hd0,0)
# To install grub to multiple disks:
#d-i grub-installer/bootdev  string (hd0,0) (hd1,0) (hd2,0)

B.4.11. Seleção de pacotes

Você pode escolher qualquer combinação de tarefas disponíveis. Tarefas disponíveis enquanto isto é escrito incluem:

  • standard

  • desktop

  • gnome-desktop

  • kde-desktop

  • web-server

  • print-server

  • dns-server

  • file-server

  • mail-server

  • sql-database

  • laptop

Você pode também escolher não instalar nenhuma tarefa, e forçar a instalação de um conjunto de pacotes de algum outro modo. Nós recomendamos sempre incluir a tarefa standard.

Se você quiser instalar alguns pacotes individuais em adição aos pacotes instalados pelas tarefas (“tasks”), você pode usar o parâmetro pkgsel/include. O valor deste parâmetro pode ser uma lista de pacotes separada por vírgulas ou espaços, permitindo que também seja facilmente usado na linha de comando do kernel.

tasksel tasksel/first multiselect standard, desktop
#tasksel tasksel/first multiselect standard, web-server
#tasksel tasksel/first multiselect standard, kde-desktop

# Individual additional packages to install
#d-i pkgsel/include string openssh-server build-essential

# Some versions of the installer can report back on what software you have
# installed, and what software you use. The default is not to report back,
# but sending reports helps the project determine what software is most
# popular and include it on CDs.
#popularity-contest popularity-contest/participate boolean false

B.4.12. Finalizando o primeiro estágio da instalação

# Avoid that last message about the install being complete.
d-i finish-install/reboot_in_progress note

# This will prevent the installer from ejecting the CD during the reboot,
# which is useful in some situations.
#d-i cdrom-detect/eject boolean false

B.4.13. Configuração do X

Pré-configurar o X do Debian é possível, mas você provavelmente precisa saber alguns detalhes sobre o hardware de vídeo da máquina, já que o configurador X do debian não faz configuração automática completa de tudo.

# X can detect the right driver for some cards, but if you're preseeding,
# you override whatever it chooses. Still, vesa will work most places.
#xserver-xorg xserver-xorg/config/device/driver select vesa

# A caveat with mouse autodetection is that if it fails, X will retry it
# over and over. So if it's preseeded to be done, there is a possibility of
# an infinite loop if the mouse is not autodetected.
#xserver-xorg xserver-xorg/autodetect_mouse boolean true

# Monitor autodetection is recommended.
xserver-xorg xserver-xorg/autodetect_monitor boolean true
# Uncomment if you have an LCD display.
#xserver-xorg xserver-xorg/config/monitor/lcd boolean true
# X has three configuration paths for the monitor. Here's how to preseed
# the "medium" path, which is always available. The "simple" path may not
# be available, and the "advanced" path asks too many questions.
xserver-xorg xserver-xorg/config/monitor/selection-method \
       select medium
xserver-xorg xserver-xorg/config/monitor/mode-list \
       select 1024x768 @ 60 Hz

B.4.14. Pré-configurando outros pacotes

# Depending on what software you choose to install, or if things go wrong
# during the installation process, it's possible that other questions may
# be asked. You can preseed those too, of course. To get a list of every
# possible question that could be asked during an install, do an
# installation, and then run these commands:
#   debconf-get-selections --installer > file
#   debconf-get-selections >> file