8.5. Configurando Seu Sistema para Usar E-Mail

Hoje, e-mail é uma parte importante na vida de muitas pessoas. Como há muitas opções para configurá-lo, e como tê-lo configurado corretamente é importante para alguns utilitários Debian, nós vamos tentar cobrir o básico nesta seção.

Há três funções principais que fazem um sistema de e-mail. Primeiro há o Mail User Agent (MUA) que é o programa que o usuário atualmente usa para escrever e ler e-mails. Então há o Mail Transfer Agent (MTA) que cuida de transferir as mensagens de um computador para outro. E finalmente há o Mail Delivery (MDA) que cuida de entregar os e-mails que chegam na caixa de entrada do usuário.

Estas três funções podem ser realizadas por programas separados, mas elas podem ser combinadas em um ou dois programas. Também é possível ter diferentes programas gerenciando estas funções para diferentes tipos de e-mail.

Em sistemas Linux e Unix, mutt é historicamente um MUA muito popular. Como a maioria dos tradicionais programas Linux ele é baseado em modo texto. Ele é frequentemente usado em combinação com o exim ou o sendmail como MTA e procmail como MDA.

Com o aumento da popularidade dos sistema desktop gráficos, o uso de programas de e-mail gráficos como o evolution do GNOME, kmail do KDE ou thunderbird do Mozilla (no Debian disponível como icedove[11]) está ficando mais popular. Estes programas combinam a função do MUA, MTA e MDA, mas podem — e frequentemente são — também usados combinados com as tradicionais ferramentas Linux.

8.5.1. Configuração de E-Mail Padrão

Mesmo se você estiver planejando usar um programa de e-mail gráfico, é importante que o tradicional MTA/MDA também esteja instalado e corretamente configurado no seu sistema Linux. A razão é que vários utilitários sendo executados no sistema[12] podem mandar notícias importantes por e-mail para informar ao administrador do sistema sobre (potenciais) problemas ou mudanças.

Por esta razão os pacotes exim4 e mutt serão instalador por padrão (desde que você não tenha desmarcado a tarefa “padrão” (standard) durante a instalação). exim4 é uma combinação de MTA/MDA e é relativamente pequeno mas muito flexível. Por padrão ele será configurado para apenas manusear e-mails localmente para o próprio sistema e e-mails endereçados para o administrador do sistema (conta root) serão entregues para uma conta de usuário regular criada durante a instalação[13].

Quando os e-mails de sistema são entregues eles são adicionados a um arquivo em /var/mail/nome_da_conta. Os e-mails podem ser lidos usando mutt.

8.5.2. Enviando E-Mail para Fora do Sistema

Como mencionado anteriormente, o sistema Debian instalado é configurado para apenas manusear e-mails locais aos sistema, não para enviar e-mails para outros nem para receber e-mails de outros.

Se você gostaria que o exim4 manuseasse e-mails externos, por favor veja na próxima subseção para as opções de configuração básica disponíveis. Tenha certeza de testar se os e-mails podem ser enviados e recebidos corretamente.

Se você pretende usar um programa de e-mail gráfico e usar um servidor de e-mails do seu Provedor de Serviços de Internet (ISP — Internet Service Provider) ou de sua companhia, não há realmente nenhuma necessidade para configurar o exim4 para gerenciar e-mails externos. Apenas configure seu programa de e-mails gráfico favorito para usar os servidores corretos para mandar e receber e-mails (como está fora do escopo deste manual).

No entanto, neste caso você pode precisar configurar utilitários individuais para corretamente enviar e-mails. Um exemplo de utilitário é o reportbug, um programa que facilita o envio de relatórios de bug em pacotes Debian. Por padrão ele espera ser capaz de usar o exim4 para enviar relatórios de bug.

Para corretamente configurar o reportbug para usar um servidor de e-mail externo, por favor, execute o comando reportbug --configure e responda “não” para a questão se um MTA está disponível. Você serão então questionado sobre o servidor SMTP a ser usado para enviar relatórios de bug.

8.5.3. Configurando o Exim4 Mail Transport Agent

Se você gostaria que seu sistema também manuseasse e-mails externos, você precisará reconfigurar o pacote exim4[14]:

# dpkg-reconfigure exim4-config

Após executar o comando (como root), você será questionado se quer quer dividir a configuração em pequenos arquivos. Se não tiver certeza, selecione a opção padrão.

A seguir você será apresentado a diversos cenários comuns de e-mail. Escolha aquele que mais se aproxima a suas necessidades.

site internet

Seu sistema está conectado à uma rede e e seus e-mails são enviados e recebidos diretamente usando SMTP. Nas telas a seguinte você será questionado em algumas perguntas básicas, como nome da máquina de e-mail, ou uma lista de domínios para os quais você aceita ou retransmite e-mails.

e-mail enviado por smarthost

Neste cenário os e-mails que saem são encaminhados para outra máquina, chamada de “smarthost”, que toma o cuidado de enviar as mensagens para os seus destinos. O smarthost também, usualmente, armazena e-mails que chegam endereçados para o seu computador, portanto você não precisa estar permanentemente online. Isto também significa que você terá que baixar os seus e-mails do smarthost através de programas como o fetchmail.

Em vários casos o smarthost é o servidor de e-mail do seu ISP, o que faz esta opção muito indicada para usuários de linha discada. Também é possível que seja o servidor de e-mail da companhia/empresa, ou um outros sistema em sua própria rede.

e-mail enviado pelo smarthost; sem e-mails locais

Esta opção é basicamente a mesma que a anterior exceto que o sistema não será configurado para manusear e-mails para o domínio local. E-mails do próprio sistema (e.g. para o administrador do sistema) ainda será manuseado.

apenas entrega local

Esta é a opção que seu sistema é configurados por padrão.

nenhuma configuração neste momento

Escolha esta opção se você está absolutamente convencido de que você sabe o que está fazendo. Isto irá deixar você com um sistema de e-mail não configurado — até que você configure-o, você não será capaz de enviar ou receber quaisquer e-mails e você pode perder mensagens importantes dos seus utilitários de sistema.

Se nenhuma destes cenários atende suas necessidades, ou se você precisa de uma configuração mais detalhada, você pode editar os arquivos de configuração no diretório /etc/exim4 após a instalaçõa ter sido completada. Mais informações sobre o exim4 podem ser encontrados em /usr/share/doc/exim4; o arquivo README.Debian.gz possui mais detalhes sobre a configuração do exim4 e explica onde encontrar documentação adicional.

Note que enviar um e-mail diretamente para a Internet quando você não tem um nome de domínio oficial, pode resultar no seu e-mail sendo rejeitado por causa de medidas anti-spam nos servidores que recebem a mensagem. Usar o servidor de e-mail do seu ISP é preferível. Se você ainda quiser enviar e-mails diretamente, você pode querer usar um endereço de e-mail diferente do que é gerado por padrão. Se você usar exim4 como seu MTA, isto é possível através da adição de uma entrada em /etc/email-addresses.



[11] A razão pela qual o thunderbird foi renomeado para icedove no Debian está ligada a problemas de licenciamento. Detalhes estão fora do escopo deste manual.

[12] Exemplos são: cron, quota, logcheck, aide, …

[13] O encaminhamento de e-mail do root para uma conta de usuário regular é configurada em /etc/aliases. Se nenhuma conta de usuário regular foi criada, o e-mail, é claro, será entregue para a própria conta do root.

[14] Você pode, é claro, também remover o exim4 e substituí-lo por uma alternativa de MTA/MDA.