Capítulo 2. O que há de novo na Debian GNU/Linux 5.0

Índice

2.1. O que há de novo na distribuição?
2.1.1. Gestão de pacotes
2.1.2. Secção das actualizações propostas (proposed-updates)
2.2. Melhorias no sistema
2.3. Maiores alterações relacionadas com o kernel
2.3.1. Alterações no empacotamento do kernel
2.4. Emdebian 1.0 (baseado no Debian GNU/Linux lenny 5.0)
2.5. Suporte a Netbook
2.6. Java agora em Debian

O Wiki tem mais informação acerca deste tópico.

Este lançamento adiciona suporte oficial para o ARM EABI (armel).

Seguem-se as arquitecturas suportadas oficialmente pela Debian GNU/Linux lenny:

Pode ler mais acerca do estado do 'port', bem como informação específica do 'port' para a sua arquitectura nas páginas web dos 'port' Debian.

2.1. O que há de novo na distribuição?

Este novo lançamento Debian vem mais uma vez com muito mais software do que o seu predecessor etch; a distribuição inclui mais de 7700 novos pacotes, num total de mais de 23200 pacotes. A maior parte do software na distribuição foi actualizado: mais de 13400 pacotes de software (isto é 72% de todos os pacotes na etch). Além disso, um número significativo de pacotes (mais de 3100, 17% dos pacotes na etch) foram removidos da distribuição por várias razões. Não verá quaisquer actualizações para estes pacotes e estes serão marcados como obsoletos nos 'frontends' de gestão de pacotes.

Com este lançamento, Debian GNU/Linux actualiza do X.Org 7.1 para X.Org 7.3.

Debian GNU/Linux é mais uma vez lançado com vários ambientes de trabalho e aplicações. Entre outros agora inclui o ambiente de trabalho GNOME 2.22[1], KDE 3.5.10, Xfce 4.4.2, e LXDE 0.3.2.1+svn20080509. As aplicações de produtividade foram também actualizadas, incluindo os conjuntos de escritório OpenOffice.org 2.4.1 e KOffice 1.6.3 assim como o GNUcash 2.2.6, GNUmeric 1.8.3 e Abiword 2.6.4.

Actualizações a outras aplicações de ambiente de trabalho incluem a actualização para Evolution 2.22.3 e Pidgin 2.4.3 (anteriormente conhecido como Gaim). O conjunto Mozilla também foi actualizado: iceweasel (versão 3.0.6) é a versão 'sem-marca' do Firefox navegador web e icedove (versão 2.0.0.19) é a versão 'sem-marca' do Thunderbird cliente de mail.

Entre muitas outras, este lançamento também inclui, as seguintes actualizações de software:

PacoteVersão em 4.0 (etch)Versão em 5.0 (lenny)
Apache2.2.32.2.9
BIND Servidor DNS9.3.49.5.0
Cherokee servidor web0.5.50.7.2
Courier MTA0.53.30.60.0
Dia0.95.00.96.1
Ekiga Cliente de VoIP2.0.32.0.12
Exim servidor predefinido de email4.634.69
GNU Compiler Collection como compilador predefinido 4.1.14.3.2
GIMP2.2.132.4.7
a GNU biblioteca C2.3.62.7
lighttpd1.4.131.4.19
maradns1.2.12.041.3.07.09
MySQL5.0.325.0.51a
OpenLDAP2.3.302.4.11
OpenSSH4.35.1p1
PHP5.2.05.2.6
Postfix MTA2.3.82.5.5
PostgreSQL8.1.158.3.5
Python2.4.42.5.2
Tomcat5.5.205.5.26

A distribuição oficial Debian GNU/Linux agora é lançada em 4 a 5 DVDs binários ou 28 a 32 CDs binários (dependendo da arquitectura) e 4 DVDs de código fonte ou 28 CDs de código fonte. Adicionalmente existe um DVD multi-arch, com um subconjunto do lançamento para as arquitecturas amd64 e i386, e o código fonte. Pela primeira vez, a Debian GNU/Linux é também lançada como imagens Blu-ray , também para as arquitecturas amd64 e i386, junto com o código fonte.

A Debian agora suporta a Linux Standards Base (LSB), versão 3.2. A Debian 4.0 suportava a versão 3.1.

2.1.1. Gestão de pacotes

O programa preferido para gestão de pacotes desde a linha de comandos é o aptitude, o qual consegue executar as mesmas funções de gestão de pacotes que o apt-get e tem provado ser melhor na resolução de dependências. Se você ainda está a usar o dselect, você deverá mudar para o aptitude como o 'frontend' oficial para gestão de pacotes.

Para a lenny foi implementado no aptitude um mecanismo avançado de resolução de conflitos que irá tentar encontrar a melhor solução se forem detectados conflitos devido a alterações nas dependências entre pacotes.

2.1.2. Secção das actualizações propostas (proposed-updates)

Todas as alterações à distribuição estável lançada (e para oldstable) passam por um periodo extenso de testes antes de serem aceites nos arquivos. Cada actualização do lançamento estável (ou oldstable) é chamado um lançamento pontual. A preparação de lançamentos pontuais é feita através do mecanismo proposed-updates.

Os pacotes podem entrar em proposed-updates de duas maneiras. Em primeiro lugar, pacotes com patches de segurança adicionados a security.debian.org são também automaticamente adicionados a proposed-updates. Em segundo lugar, os desenvolvedores Debian GNU/Linux podem lançar novos pacotes directamente para proposed-updates. A lista corrente de pacotes pode ser consultada em http://ftp-master.debian.org/proposed-updates.html.

Se deseja ajudar a testar as actualizações aos pacotes antes de eles serem formalmente adicionados a um lançamento pontual, pode fazê-lo adicionando a secção proposed-updates ao seu sources.list:

deb     http://mirrors.kernel.org/debian lenny-proposed-updates main contrib
deb-src http://mirrors.kernel.org/debian lenny-proposed-updates main contrib

Da próxima vez que correr aptitude update, o sistema irá ver os pacotes na secção proposed-updates e irá considerá-los quando procurar por pacotes para actualizar.

Isto não é estritamente uma nova função da Debian, mas uma a que não foi dada muita exposição antes.

2.2. Melhorias no sistema

Ocorreram algumas alterações na distribuição das quais irão beneficiar novas instalações da lenny, mas poderão não ser automaticamente aplicadas às actualizações a partir da etch. Esta secção dá uma visão geral das alterações mais relevantes.

SELinux com prioridade standard, mas desactivado por predefinição

Os pacotes necessários para suporte ao SELinux (Security-Enhanced Linux) foram promovidos à prioridade standard. Isto significa que serão instalados por predefinição durante as novas instalações. Para sistemas já existentes você pode instalar SELinux utilizando:

# aptitude install selinux-basics

Note que o suporte a SELinux não está activado por predefinição. Informação acerca da configuração e activação do SELinux pode ser encontrada no Debian Wiki.

Novo daemon syslog predefinido

O pacote rsyslog passa a ser o deamon predefinido para relatórios do sistema e do kernel para Debian 5.0, substituindo syslogd e klogd. Com regras de empilhamento de relatórios, pode ser usado como substituto 'drop-in'; se você tem regras de relatórios personalizadas, você deve migrá-las para o novo ficheiro de configuração /etc/rsyslog.conf.

Utilizadores que estejam a actualizar desde etch precisam de instalar rsyslog e remover sysklogd manualmente. O deamon syslog predefinido não é substituído automaticamente ao actualizar para lenny.

Melhor suporte para UTF-8

Um número de aplicações adicionais irão ser configuradas para usar UTF-8 por predefinição ou terem melhor suporte a UTF-8 que antes. Veja em http://wiki.debian.org/UTF8BrokenApps acerca de aplicações que ainda têm dificuldades em trabalhar com UTF-8.

Identification of the release's revision

Starting from Lenny, /etc/debian_version will indicate the revision number of the debian release (5.0, then 5.0.1, etc.)

This also means that you should not expect this file to be constant throught the release lifetime.

Em Debian Wiki há alguma informação adicional acerca das alterações entre a etch e a lenny.

2.3. Maiores alterações relacionadas com o kernel

Debian GNU/Linux 5.0 lançada com versão kernel 2.6.26 para todas as arquitecturas.

Houve grandes alterações tanto no próprio kernel como no empacotamento do kernel para Debian. Algumas dessas alterações complicam o procedimento de actualização e podem potencialmente resultar em problemas quando reiniciar o sistema após a actualização para lenny. Esta secção dá uma visão geral das alterações mais importantes; informação sobre como contornar potenciais problemas está incluída em próximos capítulos.

2.3.1. Alterações no empacotamento do kernel

Binary firmware for some drivers moved to non-free

Some drivers load binary firmware into the device they are supporting at run time. While this firmware was included in the stock kernel in previous releases, it has now be separately packaged in the non-free section. If you want to continue to use these devices after reboot, make sure the required firmware is present on the installed system. See section 6.4 of the Installation Manual for details.

Nova variedade de kernel OpenVZ

Debian GNU/Linux 5.0 disponibiliza imagens de kernel pré-compiladas para OpenVZ, uma segunda solução de virtualização para seguir lado a lado com o suporte ao Linux-VServer incluído em etch. Vantagens do OpenVZ incluem suporte para migração 'live', com apenas um ligeiro aumento de carga.

Pacotes de Kernel x86 unificados

Em lançamentos anteriores houve uma variedade especial de kernel -k7 para processadores 32-bit AMD Athlon/Duron/Sempron. Esta variedade foi abandonada; a variante única -686 agora lida com todos os processadores da classe AMD/Intel/VIA 686.

Onde é possível, são disponibilizados pacotes fictícios de transição para pacotes descontinuados que dependem dos novos pacotes.

2.4. Emdebian 1.0 (baseado no Debian GNU/Linux lenny 5.0)

Lenny agora contém as ferramentas de construção para Emdebian as quais permitem que pacotes Debian source sejam adaptados e encolhidos para respeitarem os sistemas ARM embebidos.

A própria distribuição Emdebian 1.0 contém suficientes pacotes ARM précompilados para criar sistemas de ficheiros de raiz para personalizar para máquinas específicas e variantes de máquinas. Os kernels e módulos de kernel precisam de ser disponibilizados separadamente. Suporte para armel e i386 está sob desenvolvimento. Veja Emdebian webpage para mais informação.

2.5. Suporte a Netbook

Netbooks, como os Eee PC da Asus, são agora suportados pela Debian. Para os Eee PC, veja o eeepc-acpi-scripts. Também, Debian tem um novo ambiente de trabalho leve (Lightweight X11), lxde, o qual é benéfico para netbooks ou outros computadores com relativamente baixa performance.

2.6. Java agora em Debian

O OpenJDK Java Runtime Environment openjdk-6-jre e conjunto de desenvolvimento openjdk-6-jdk, necessário para executar GUIs Java e programas 'Webstart' ou construir tais programas, estão agora em Debian. Os pacotes são construídos usando o suporte de construção 'IcedTea' e 'patches' do projecto IcedTea.



[1] Com alguns módulos vindos do GNOME 2.20.