B.4. Nomes de Dispositivos em Linux

Nomes de discos e partições em Linux podem ser diferentes dos outros sistemas operativos. Você precisa conhecer os nomes que Linux utiliza quando criar e montar partições. Aqui está o esquema básico de nomes:

As partições em cada disco são representadas acrescentando-se um número decimal ao nome do disco: sda1 e sda2 representam a primeira e a segunda partição do primeiro dispositivo SCSI no seu sistema.

Aqui está um exemplo real. Vamos assumir que tem um sistema com 2 discos SCSI, um no endereço 2 do SCSI e outro no endereço 4 do SCSI. O primeiro disco (no endereço 2) tem então o nome de sda, e o segundo sdb. Se o dispositivo sda tem 3 partições, estas poderão ter os seguintes nomes sda1, sda2, e sda3. O mesmo se aplica ao sdb e as suas partições.

Note que se tem dois host bus adapters SCSI (ex., controladores), a ordem dos dispositivos pode ficar confusa. A melhor solução neste caso é vigiar as mensagens de arranque, supondo que você conhece os modelos e/ou capacidades dos dispositivos.

Partições de disco Sun permitem 8 partições separadas (ou slices). A terceira partição é normalmente (e é preferível que tenha) a partição “Whole Disk”. Esta partição referencia todos os sectores do disco e é usada pelo gestor de arranque (seja o SILO ou o da Sun).