8.5. Configurar o Seu Sistema Para Utilizar E-Mail

Actualmente, o email é uma parte importante da vida de muitas pessoas. Como existem muitas opções para o configurar, e tê-lo correctamente configurado é importante para alguns utilitários Debian, nós tentaremos cobrir o básico nesta secção.

Existem três funções principais que compõem um sistema de e-mail. Primeiro existe o Mail User Agent (MUA) que é o programa que o utilizador utiliza para escrever e para ler mails. Depois existe o Mail Transfer Agent (MTA) que toma conta da transferência de mensagens de um computador para outro. E por último existe o Mail Delivery Agent (MDA) que toma conta da entrega do mail que chega á caixa de correio do utilizador.

Estas três funções podem ser executadas por programas distintos, mas eles também podem ser combinados num ou dois programas. Também é possível ter diferentes programas para lidar com estas funções para diferentes tipos de mail.

Em sistemas Linux e Unix o mutt é historicamente uma MUA muito popular. Tal como a maioria dos programas tradicionais de Linux é em modo de texto. É muitas vezes utilizado em combinação com o exim ou com o sendmail como MTA e com o procmail como MDA.

Com a crescente popularidade dos sistemas desktop gráficos, a utilização de programas de e-mail gráficos, tais como o evolution do GNOME, o kmail do KDE ou o thunderbird da Mozilla (em Debian disponível como icedove[15]) estão-se a tornar mais populares. Estes programas combinam as funções de uma MUA, MTA e MDA, mas podem — e muitas vezes são — também utilizados em combinação com as ferramentas tradicionais de Linux.

8.5.1. Configuração Predefinida de E-Mail

Mesmo que esteja a planear utilizar um programa de mail gráfico, é importante que um MTA/MDA tradicional também esteja instalado e correctamente configurado no seu sistema Debian GNU/Linux. A razão é que vários utilitários que correm no sistema[16] podem enviar avisos importantes por e-mail para informar o administrador do sistema de (potenciais) problemas ou alterações.

Por esta razão serão, por omissão, instalados os pacotes exim4 e mutt (desde que não desseleccione a tarefa “standard” durante a instalação). O exim4 é uma combinação MTA/MDA que é relativamente pequena mas muito flexível. Por omissão será configurado para apenas lidar com e-mail local ao próprio sistema e e-mails endereçados ao administrador de sistema (conta root) serão entregues á conta de utilizador regular criada durante a instalação[17].

Quando os e-mails são entregues são acrescentados a um ficheiro /var/mail/nome_da_conta. Os e-mails podem ser lidos utilizando o mutt.

8.5.2. Enviar E-Mails Para Fora do Sistema

Tal como foi mencionado anteriormente, o sistema Debian instalado é apenas configurado para lidar com e-mail local ao sistema, e não para enviar e-mail para outros nem para receber mail de outros.

Se quiser que o exim4 lide com e-mail externo, para as opções de configuração básica disponíveis por favor veja a sub-secção seguinte. Assegure-se que testa se o mail pode ser correctamente entregue e recebido.

Se tenciona utilizar um programa de mail gráfico e utilizar um servidor de mail do seu Provedor de Serviço de Internet (ISP) ou da sua empresa, não há necessidade de configurar o exim4 para lidar com e-mail externo. Configure apenas o seu programa de mail gráfico para utilizar os servidores correctos para enviar e para receber e-mail (como, está fora do âmbito deste manual).

No entanto, nesse caso pode ter de configurar utilitários individuais para enviar e-mails correctamente. Um desses utilitários é o reportbug, um programa que facilita a submissão de relatos de bugs acerca de pacotes Debian. Por omissão este espera ser capaz de utilizar o exim4 para submeter relatos de bugs.

Para configurar correctamente o reportbug para utilizar um servidor de mail externo, por favor corra o comando reportbug --configure e responda “não” à questão se está disponível um MTA. Então ser-lhe-á questionado por um servidor de SMTP para ser utilizado para submeter relatórios de bugs.

8.5.3. Configurando o Mail Transport Agent Exim4

Se quiser que o seu sistema também lide com e-mail externo, irá necessitar de reconfigurar o pacote exim4[18]:

# dpkg-reconfigure exim4-config

Após introduzir esse comando (como root), ser-lhe-á perguntado se deseja dividir a configuração em pequenos ficheiros. Se não tiver a certeza, escolha a opção por omissão.

De seguida ser-lhe-ão apresentados vários cenários comuns. Escolha o que mais se aproxima das suas necessidades.

site de internet

O seu sistema está ligado a uma rede e o seu correio é enviado e recebido directamente usando o SMTP. Nos ecrãs seguinte ser-lhe-á perguntado algumas questões básicas, como o nome para o correio da sua máquina, ou uma lista de domínios para os quais deseja aceitar e encaminhar o correio.

correio enviado por smarthost

Neste cenário o seu mail de saída é encaminhado para outra máquina, chamada de “smarthost”, que se encarrega de enviar a mensagem para o seu destino. O smarthost normalmente também guarda o mail que chega endereçado ao seu computador, para que não necessite de estar sempre online. Isso também significa que tem de fazer o download do seu mail a partir do smarthost com programas como o fetchmail.

Em muitos casos o smarthost será o servidor de mail do seu ISP, o que torna esta opção muito indicada para utilizadores com dial-up. Pode também ser o servidor de mail de uma empresa, ou mesmo outro sistema na sua rede.

mail enviado pelo smarthost; sem mail local

Esta opção é basicamente a mesma que a anterior excepto que o sistema não será configurado para lidar com mail para um domínio de e-mail local. Mail do próprio sistema (e.g. para o administrador de sistema) será na mesma tratado.

distribuição local apenas

Esta é a opção, por omissão, com a qual o seu sistema é configurado.

sem configuração neste momento

Escolha esta opção se está absolutamente convencido de que sabe o que está a fazer. Esta opção irá deixar-lhe com o sistema de correio desconfigurado — até que o configure, não será capaz de enviar ou receber qualquer mail e pode perder algumas mensagens importantes dos utilitários do seu sistema.

Se nenhum destes cenários se adequa ás suas necessidades, ou se necessita de uma configuração mais detalhada, após a instalação estar concluída terá de editar os ficheiros de configuração sob o directório /etc/exim4. Mais informação acerca do exim4 pode ser encontrada sob /usr/share/doc/exim4; o ficheiro README.Debian.gz tem mais detalhes acerca de como configurar o exim4 e explica onde encontrar documentação adicional.

Note que enviar mail directamente para a Internet quando não tem um nome de domínio oficial, pode resultar no seu mail ser rejeitado devido a medidas de anti-spam nos servidores que o recebem. É preferível utilizar o servidor de mail do seu ISP. Se mesmo assim quer enviar mail directamente, pode querer utilizar um endereço de e-mail diferente do que é gerado por omissão. Se utilizar o exim4 como o seu MTA, isto é possível acrescentando uma entrada em /etc/email-addresses.



[15] A razão porque o thunderbird foi renomeado para icedove em Debian tem a ver com problemas com licenças. Os detalhes estão fora do âmbito deste manual.

[16] Exemplos são: cron, quota, logcheck, aide, …

[17] O encaminhamento do mail para o root para a conta de utilizador regular é configurado em /etc/aliases. Se não tiver sido criada nenhuma conta de utilizador regular, o mail irá, claro, ser entregue para a própria conta root.

[18] Pode, claro, também remover o exim4 e substitui-lo por um MTA/MDA alternativo.