5.1. Arrancar o Instalador em 32-bit PC

Atenção

Se tiver qualquer outro sistema operativo, que deseje manter, no seu sistema (configuração 'dual-boot'), deve assegurar-se que esses sistemas operativos foram devidamente desligados antes de arrancar o instalador. Instalar um sistema operativo com outro sistema operativo em hibernação (em suspensão no disco) pode resultar na perda, ou num estado danificado do sistema operativo suspenso que pode causar problemas com é reiniciado.

Nota

Para informações acerca de como pode arrancar com o instalador gráfico, veja Secção 5.1.8, “O Instalador Gráfico”.

5.1.1. Arrancar a partir de CD-ROM

O melhor caminho para a maioria das pessoas será usar um conjunto de CDs Debian. Se tem um conjunto de CDs, e se a sua máquina suporta arranque directamente a partir do CD, fantástico! Simplesmente configure o seu sistema para arrancar a partir de um CD como descrito na Secção 3.6.2, “Selecção de Dispositivo Para Arranque”, insira o seu CD, reinicie, e proceda para o próximo capítulo.

Note que determinadas drives de CD podem necessitar de drivers especiais, e portanto estarem inacessíveis nas fases iniciais da instalação. Se se verificar que a maneira comum de iniciar a partir do CD não funciona no seu hardware, visite novamente este capítulo e leia sobre métodos alternativos para instalar e kernels alternativos que poderão funcionar consigo.

Mesmo que não consiga arrancar a partir do CD-ROM, poderá provavelmente instalar os componentes do sistema Debian e quaisquer pacotes que deseje a partir de CD-ROM. Simplesmente arranque utilizando um meio diferente e quando for altura de instalar o sistema operativo, sistema base, e quaisquer pacotes adicionais, aponte o sistema de instalação para a drive de CD-ROM.

Se tiver problemas com o arranque, veja a Secção 5.4, “Diagnosticar Problemas no Processo de Instalação”.

5.1.2. Arrancar a partir do Windows

A tentar iniciar o instalador a partir do Windows, você pode

Se utilizar um CD ou DVD de instalação, deve ser lançado automaticamente um programa de pré-instalação ao inserir o disco. No caso do Windows não o iniciar automaticamente, ou se estiver uma 'pendrive' de memória USB, pode corrê-lo manualmente acedendo ao dispositivo e executando setup.exe.

Após o programa ter sido iniciado, serão colocadas algumas questões preliminares e o sistema será preparado para reiniciar para o instalador de Debian GNU/Linux.

5.1.3. A arrancar a partir do DOS com o loadlin

Arrancar para o DOS (não para o Windows). Para fazer isto, pode por exemplo arrancar a partir de um disco de recuperação ou de diagnóstico.

Se consegue aceder ao CD de instalação, altere o leitor actual para o leitor de CD-ROM, p.e.

d:

caso contrário assegure-se que preparou primeiro o seu disco rígido conforme é explicado em Secção 4.4.2, “Arrancar o instalador de disco rígido a partir de DOS utilizando loadlin, e altere o leitor actual se necessário.

Introduza o sub-directório do tipo que escolheu, p.e.,

cd \install.386

Se preferir utilizar o instalador gráfico, introduza o directório gtk.

cd gtk

De seguida, execute install.bat. O kernel irá carregar e lançar o sistema de instalação.

5.1.4. A arrancar a partir de Linux utilizando LILO ou GRUB

Para arrancar o instalador a partir do disco rígido, terá primeiro de fazer o download e colocar os ficheiros necessários, como descrito na Secção 4.4, “Preparar Ficheiros para Arrancar a Partir de Disco Rígido.”.

Se tenciona utilizar o disco rígido apenas para arrancar e depois fazer o download de tudo através da rede, deve fazer o download do ficheiro netboot/debian-installer/i386/initrd.gz e do seu correspondente kernel netboot/debian-installer/i386/linux. Isto permitir-lhe-á reparticionar o disco rígido a partir do qual o instalador arranca, embora deva fazer isto com cuidado.

Em alternativa, se tenciona manter uma partição existente no disco rígido, inalterada durante a instalação, poderá fazer o download do ficheiro hd-media/initrd.gz e do seu kernel, assim como uma cópia do iso do CD (ou DVD) para o disco (assegure-se que o nome do ficheiro termina em .iso). O instalador poderá então arrancar a partir do disco e instalar a partir da imagem do CD/DVD, sem necessitar da rede.

Para o LILO, necessitará de configurar 2 coisas essenciais em /etc/lilo.conf:

  • para carregar o instalador do initrd.gz em tempo de arranque;

  • ter o kernel vmlinuz a usar uma RAM disk como partição de root.

Aqui está um exemplo do /etc/lilo.conf:

image=/boot/newinstall/vmlinuz
       label=newinstall
       initrd=/boot/newinstall/initrd.gz

Para mais detalhes, veja as páginas do man initrd(4) e lilo.conf(5). Agora execute lilo e reinicie.

O procedimento para o GRUB1 é bastante semelhante. Localize o seu menu.lst no directório /boot/grub/ (por vezes em /boot/boot/grub/), e acrescente uma entrada para o instalador, por exemplo (assumindo que /boot é a primeira partição do primeiro disco do sistema):

title	Nova Instalação
root	(hd0,0)
kernel	/boot/newinstall/vmlinuz
initrd	/newinstall/initrd.gz

O procedimento para o GRUB2 é bastante semelhante. O ficheiro tem o nome de grub.cfg em vez de menu.lst. Uma entrada para o instalador irá parecer-se com o exemplo:

menuentry 'Nova instalação' {
insmod part_msdos
insmod ext2
set root='(hd0,msdos1)'
linux /boot/newinstall/vmlinuz
initrd /boot/newinstall/initrd.gz
}

A partir daqui, não deverá haver diferenças entre o GRUB ou o LILO.

5.1.5. Arrancar a partir de 'pen' USB

Vamos assumir que preparou tudo a partir da Secção 3.6.2, “Selecção de Dispositivo Para Arranque” e da Secção 4.3, “Preparar Ficheiros para iniciar a partir de USB Memory Stick”. Agora basta ligar a sua pen USB num conector USB livre e reiniciar o computador. O sistema deverá arrancar, e a menos que tenha utilizado o método flexível para compilar a pen e não a tenha activado, deverá ser-lhe apresentada a linha de comandos boot:. Poderá introduzir aqui argumentos de arranque opcionais, ou carregar em Enter.

5.1.6. Arrancar com TFTP

Arrancar pela rede requer que tenha uma ligação de rede e um servidor TFTP de arranque por rede (e provavelmente também um servidor de DHCP, RARP ou BOOTP para a configuração automática de rede).

A configuração do servidor para suportar arranque pela rede é descrita em Secção 4.5, “Preparar Ficheiros para Arrancar Através da Rede por TFTP”.

Existem várias maneiras fazer um arranque TFTP em i386.

5.1.6.1. NIC ou Motherboards que suportam PXE

Pode acontecer que a sua Network Interface Card (NIC, ou placa de rede) ou a sua Motherboard disponibilize a funcionalidade de arranque PXE. Isto é uma re-implementação da Intel™ do arranque por TFTP. Se tal acontecer, poderá configurar a sua BIOS para arrancar através da rede.

5.1.6.2. NIC (placa de rede) com Network BootROM

Poderá ser que a sua placa de rede disponibilize a funcionalidade de arranque por TFTP.

5.1.6.3. Etherboot

O projecto etherboot disponibiliza disquetes de arranque e mesmo 'bootroms' para arrancar por TFTPboot.

5.1.7. Um Ecrã de Arranque

Quando o instalador arranca, deve ser-lhe apresentado um ecrã gráfico amistoso com o logotipo de Debian e um menu:

Menu de arranque do instalador

Instalar
Instalação gráfica
Opções avançadas         >
Ajuda
Instalar com síntese de voz

Carregue em ENTER para iniciar ou em TAB para editar uma entrada do menu

Dependendo do método de instalação que estiver a utilizar, a opção Graphical install poderá não estar disponível. Adicionamente as imagens de dupla arquictectura têm uma variante de 64-bit para cada opção de instalação logo abaixo, por isso quase dobra o número de opções.

Para uma instalação normal, escolha Graphical install ou a entrada Install — utilizando as teclas com setas no teclado ou digite a primeira letra (destacada), a entrada Graphical Install já está, por omissão, escolhida — e carregue em Enter para arrancar o instalador.

A entrada Advanced options dá acesso a um segundo menu que permite arrancar o instalador em modo avançado, em modo de recuperação e para instalações automatizadas.

Se desejar ou necessitar acrescentar parâmetros de arranque para o instalador ou para o kernel, carregue em Tab. Isto irá mostrar o comando de arranque pré-definido para a entrada do menu escolhida e permite acrescentar opções adicionais. Os ecrãs de ajuda (veja abaixo) listam algumas opções usuais possíveis. Carregue em Enter para arrancar o instalador com as suas opções; carregar em Esc irá levá-lo para o ecrã de arranque e desfazer quaisquer alterações que tenha feito.

Escolher a entrada Help irá resultar em que seja mostrado o primeiro ecrã de ajuda, o qual dá uma vista global de todos os ecrãs de ajuda disponíveis. Para voltar ao menu de arranque após terem sido mostrados os ecrãs de ajuda, escreva 'menu' na prompt e carregue em Enter. Todos os ecrãs de ajuda têm uma linha de comandos de arranque na qual pode ser escrito o comando de arranque:

Carregue em F1 para o índice de ajuda, ou em ENTER para arrancar:

Nesta linha de comandos de arranque pode carregar em Enter para arrancar o instalador com as opções pré-definidas ou introduzir um comando de arranque específico e, opcionalmente, parâmetros de arranque. Podem ser encontrados nos vários ecrãs de ajuda um número de parâmetros de arranque que podem ser úteis. Se acrescentar quaisquer parâmetros á linha de comandos de arranque, assegure-se que digita primeiro o método de arranque (o pré-definido é install e um espaço antes do primeiro parâmetro (e.g., install fb=false).

Nota

Nesta altura é assumido que o teclado tenha uma disposição pré-definida de Inglês Americano. Isto significa que se o seu teclado tiver uma disposição diferente (específico do idioma), os caracteres que aparecem no ecrã podem ser diferentes dos que espera quando digita os parâmetros. A Wikipedia tem um esquema da disposição do teclado US que pode ser utilizado como referência para encontrar as teclas correctas a utilizar.

Nota

Se estiver a utilizar um sistema que tenha a BIOS configurada para utilizar uma consola série, poderá não conseguir ver o ecrã gráfico inicial de apresentação quando arrancar o instalador; poderá mesmo não ver o menu de arranque. Poderá acontecer o mesmo se estiver a instalar a partir de um dispositivo de gestão remota que disponibilize um interface de texto para a consola VGA. Exemplos destes dispositivos incluem a consola de texto integrated Lights Out (iLO) da Compaq e a Integrated Remote Assistant (IRA) da HP.

Para contornar o ecrã gráfico de arranque pode carregar às cegas em Esc para obter uma linha de comandos de arranque em texto, ou (igualmente às cegas) pressione em H seguido de Enter para escolher a opção Help descrita acima. Depois disso as suas digitações devem ser ecoadas na linha de comandos. Para evitar que o instalador utilize o framebuffer para o resto da instalação, também irá querer acrescentar vga=normal fb=false na linha de comandos de arranque, conforme é descrito no texto de ajuda.

5.1.8. O Instalador Gráfico

A versão gráfica do instalador está disponível apenas para um número limitado de arquitecturas, incluindo 32-bit PC. A funcionalidade do instalador gráfico é essencialmente a mesma do instalador em modo de texto já que utiliza basicamente os mesmos programas, mas com um frontend diferente.

Embora a funcionalidade seja idêntica, o instalador gráfico tem algumas vantagens significativas. A principal vantagem é que suporta mais idiomas, nomeadamente aqueles cujo conjunto de caracteres não pode ser mostrado no frontend de modo texto newt. Também tem algumas vantagens de acessibilidade tais como a opção de utilizar um rato, e em alguns casos algumas questões podem ser mostradas num único ecrã.

O instalador gráfico está disponível em todas as imagens de CD e com o método de instalação hd-media. Para iniciar o instalador gráfico simplesmente escolha a opção relevante no menu de arranque. Podem ser escolhidos os modos Avançado e Recuperação do instalador gráfico a partir do menu Advanced options. Os métodos de arranque anteriormente utilizados installgui, expertgui e rescuegui podem ainda ser utilizados a partir da prompt de arranque que é mostrada após escolher a opção Help no menu de arranque.

Existe também uma imagem do instalador gráfico que pode arrancar pela rede. E existe uma imagem especial mini ISO[7], que é útil principalmente para testes.

Tal como com o instalador em modo de texto é possível acrescentar parâmetros de arranque ao iniciar o instalador gráfico.

Nota

O instalador gráfico necessita de mais memória para correr do que o instalador em modo de texto: 210MB. Se não estiver disponível memória suficiente, irá automaticamente reverter para o frontend de modo de texto newt.

Se a quantidade de memória no seu sistema estiver abaixo de 80MB, o instalador gráfico poderá falhar o arranque. No entanto arrancar o instalador em modo de texto poderá ainda funcionar. É recomendado utilizar o instalador em modo de texto em sistemas com pouca memória.



[7] A imagem mini ISO pode ser obtida a partir de um mirror Debian conforme descrito em Secção 4.2, “Download dos Ficheiros a partir dos Mirrors Debian”. Procure por netboot/gtk/mini.iso.