Semiconductor Physics Group, Cavendish Laboratory, University of Cambridge, Inglaterra

Usando o Debian para prover autenticação e serviços de arquivos e impressoras via NFS, NIS, CUPS e Samba para aproximadamente 100 desktops, laptops e estações de trabalho em um grupo de pesquisas que estuda aspectos de dispositivos semi-condutores, particularmente em temperaturas baixas. Um servidor de backup faz backups com rsync e grava fitas com o intuito de arquivamento. Esta combinação sobreviveu recentemente à falha completa de nosso sistema RAID de 0.5 TB com perda de apenas 16 horas de dados. Nossas estações de trabalho rodam, em ordem decrescente aproximada de quantidade, Windows, RiscOS, Linux (Debian, Red Hat, Mandrake), MacOS e HP Unix. Para um grupo de pesquisas de recursos limitados, o caminho do software livre é uma escolha óbvia. O Debian se encaixa em nossa experiência atual (o administrador principal do servidor usa Debian desde 0.93) e é auxiliado pelo 'University Unix Support team' (time de suporte ao Unix da Universidade).