Servicio Autonomo de Propiedad Intelectual, MILCO, Venezuela

Usando exclusivamente Debian desde 2004 em todos os serviços, migrando estações de trabalho em 2006, colaborando a Comunidade de Software Livre na Venezuela.

O Autonomous Service of Intellectual Property (SAPI) é um escritório do governo da Venezuela que registra marcas e patentes de invenções no país (SAPI não aceita patentes de software, nem de software embarcado em hardware, nem de seres humanos) e geralmente trabalha para melhorar a qualidade de vida das pessoas através da livre difusão do conhecimento.

Em 2004, antes do decreto presidencial sobre o uso de Software Livre ser aprovado na Venezuela, o SAPI iniciou a migração de seus servidores para GNU/Linux. Nós decidimos usar Debian sobre várias outras opções incluindo Gentoo, Red Hat/Fedora e Ubuntu por causa de sua robustez, escalabilidade e facilidade de uso geral para a administração diária.

Servidores migrados incluem servidores HP ProLiant ML 110/350/570, um Compaq Alphaserver DS20 e vários IBM ThinkCentre. Serviços fornecidos incluem e-mail externo (suporte a transações de e-mail seguras e webmail), proxy transparente, firewalls, IDS, conjunto de aplicações web, DNS, servidor web, servidor de bancos de dados, SAN e várias outras aplicações. Atualmente, o SAPI está iniciando a migração de 150 estações de trabalho (a maioria IBM Thinkcentres e Evo da Compaq) após um período de um ano usando Software Livre em plataformas proprietárias (nominalmente, soluções OpenOffice.org e Mozilla) e um servidor HP 9000 executando programas escritos em 4GL em Informix e um Compaq 3000 segurando um diretório.

O SAPI está tentando devolver à Comunidade de Software Livre através da hospedagem de servidores para a SOLVE (Software Livre Venezuela) vários eventos de comunidade (como o Caracas Trollparty 2006) e um espelho de aplicações de Software Livre. Planos incluem um CD com Software Livre para livre distribuição nas ruas e o lançamento de todos os sistemas em um servidor Subversion.