[ anterior ] [ Índice ] [ 1 ] [ 2 ] [ 3 ] [ 4 ] [ 5 ] [ próximo ]

Notas de Lançamento para Debian GNU/Linux 3.0 (`woody'), PowerPC
Capítulo 3 - Atualizações a partir de edições anteriores


3.1 Mudanças detalhadas do Sistema


3.1.1 Mudanças de sintaxe de programas importantes

O Debian tenta não efetuar mudanças nos pacotes dos autores originais, entretanto haverão mudanças nos pacotes originais no Debian GNU/Linux

Na versão Debian GNU/Linux 2.2 'Potato', o tar usava a opção

     -I

para compressão bzip, entretanto agora será usada a opção

     -j

. Você pode precisar alterar quaisquer scripts apropriadamente.


3.2 Preparando para a Atualização

Antes de atualizar seu sistema, recomenda-se fortemente que você faça uma cópia de segurança completa, ou pelo menos copie os dados ou informações de configuração que você não pode perder. As ferramentas de atualização e processos são bastante confiáveis, mas uma falha de hardware no meio de uma atualização pode resultar em um sistema bastante danificado.

As principais coisas que você precisará copiar são os conteúdos de /etc, /var/lib/dpkg e a saída de dpkg --get-selections \*.

É prudente informar todos os usuários antes de qualquer atualização que você esteja planejando, apesar que usuários acessando seu sistema via ssh possam não notar muito durante a atualização, e possam querer continuar trabalhando. Se você deseja tomar precauções extras, faça uma uma cópia de segurança ou desmonte as partições dos usuários (/home) antes de atualizar. Normalmente não será necessária um reinicialização.

A atualização da distribuição pode ser feita localmente a partir de um console virtual em modo texto (ou um terminal serial conectado diretamente), ou remotamente através de um link ssh.

Importante: Você não deve atualizar usando telnet, rlogin, rsh, ou de uma sessão X gerenciada por xdm na máquina que você está atualizando. Isso ocorre porque cada um desses serviços pode ser terminado durante a atualização, que pode resultar em um sistema inacessível que esteja apenas parcialmente atualizado.


3.2.1 Verificando o estado dos Pacotes

Qualquer que seja o método usado para atualização, recomenda-se que você verifique o estado de todos os pacotes antes, e verifique se todos os pacotes estão em um estado atualizável. O comando seguinte exibirá qualquer pacote cujo estado seja de semi-instalado ou falha na configuração, e aqueles com qualquer estado de erro.

     
               # dpkg --audit

Você também pode inspecionar o estado de todos os pacotes em seu sistema usando o dselect, ou com comandos como

     
               # dpkg -l | pager

ou

     
             # dpkg --get-selections > ~/curr-pkgs.txt

É desejável remover qualquer hold antes da atualização. Se algum pacote essencial para a atualização estiver em hold, a atualização falhará. Você pode identificar pacotes em hold com

     
             # dpkg --audit

Se você mudou e recompilou um pacote localmente, e não mudou seu nome nem colocou uma data na versão, você deve colocá-lo em hold para evitar que seja atualizado. O estado `hold' do pacote pode ser alterado usando o dselect (no menu Select, use as teclas `H' e `G' keys para colocar e tirar de hold, respectivamente), ou editando o arquivo produzido por

     
             dpkg --get-selections > ~/curr-sels.txt

e mudando "hold" para "install" (ou vice versa), e então, com permissões de superusuário, fazendo

     
             dpkg --set-selections < ~/curr-sels.txt

3.2.2 Considerações Especiais para Usuários SSH

O SSH comercial localizado no pacote ssh antes da versão 2.2 ou no ssh-nonfree na versão 2.2 foi substituído pelo pacote ssh livre segundo a DFSG nesta edição. A coleção SSH comercial não está mais presente. O pacote ssh inclui uma questão do Debconf que irá regerar uma configuração que é compatível com OpenSSH.

Por favor, note que o pacote ssh nesta edição habilita logins de root por padrão. (Desabilitado no 2.2) Se você não precisa desta característica para acesso remoto ao seu sistema, deve certificar-se de que a opção PermitRootLogin em /etc/ssh/sshd_config esteja ajustada para no depois da atualização por razões de segurança. Para garantir que o dpkg nunca atualize o arquivo para seguir novos padrões, pode-se simplesmente modificar o arquivo localmente. Adicionar uma linha em branco é o suficiente.


3.2.3 Diretórios que Possivelmente Precisam de Atenção

É importante que o diretório /etc/rcS.d exista antes da atualização; a instalação do pacote libc6 falhará em caso contrário.

O diretório /usr/share/doc (se já existir) não deve ser um link simbólico (por exemplo para /usr/doc), já que isso causará a quebra de alguns pacotes. Entretanto, fazer um link simbólico /usr/doc para /usr/share/doc é permitido. Por favor, note que se você usa esse tipo de link simbólico haverão numerosas mensagens sobre diretórios /usr/doc que não podem ser removidos. Essas são normais, e você pode ignorá-las seguramente.


3.3 Preparando as Fontes para o APT

O método recomendado de atualização é usar o método apt com o dselect, conforme descrito aqui. O sistema de análise de dependências interno possibilita atualizações suaves e instalações fáceis.

Você não deve fazer atualizações maiores de pacotes com métodos de acesso diferentes de apt no dselect, porque esses, diferente do método apt, não fazem nenhuma ordenação lógica de pacotes durante a instalação, e então não são confiáveis. Além disso, essas atualizações não foram bem testadas e não são suportadas pelo Debian.

Qualquer operação de instalação de pacote deve ser feita com privilégios de superusuário, então entre como root ou use su ou sudo para obter os direitos de acesso necessários.

Antes de iniciar a atualização você deve ajustar o arquivo de configuração do apt para a lista de pacotes, /etc/apt/sources.list.

O apt considerará todos os pacotes que podem ser encontrados através de qualquer linha "deb", e instalará o pacote com o maior número de versão, dando prioridade para as linhas mencionadas primeiro (assim, em caso de várias localizações em espelho, você nomearia primeiro tipicamente um disco rígido, então CD-ROMs, e então espelhos HTTP/FTP).


3.3.1 Adicionando Fontes da Internet para o APT

A configuração padrão é ajustada para instalação a partir dos sevidores Debian principais da Internet, mas você pode desejar modificar o /etc/apt/sources.list para usar outros espelhos, preferencialmente um espelho que esteja mais próximo de você na rede.

Caso contrário, os endereços de espelhos Debian HTTP ou FTP podem ser encontrados em http://www.debian.org/distrib/ftplist (veja na seção "Lista completa de espelhos"). Espelhos HTTP geralmente são mais rápidos que espelhos FTP.

Por exemplo, suponha que seu espelho Debian mais próximo seja http://mirrors.kernel.org/debian/. Ao inspecionar esse espelho com um navegador web ou um programa de FTP, você notará que os diretórios principais são organizados assim:

     
               http://mirrors.kernel.org/debian/dists/woody/main/binary-powerpc/...
               http://mirrors.kernel.org/debian/dists/woody/contrib/binary-powerpc/...

Para usar esse espelho com o apt, adicione essa linha em seu arquivo sources.list:

     
               deb http://mirrors.kernel.org/debian woody main contrib

Note que o `dists' é adicionado implicitamente, e os argumentos depois do nome da versão são usados para expandir o caminho para vários diretórios.

Depois de adicionar suas novas fontes, desabilite as linhas "deb" previamente existentes em sources.list, colocando uma cerquilha (#) na frente delas.

Qualquer pacote necessário para instalação que seja obtido pela rede é armazenado em /var/cache/apt/archives (e o subdiretório partial/, durante o download), então você deve certificar-se de que possui espaço suficiente antes de iniciar a instalação. Com uma instalação Debian razoavelmente extensa, pode-se esperar pelo menos 300 MB de dados baixados.

Nota: se você está usando as versões estáticas do apt e dpkg, a determinação de nomes de hosts está quebrada (o que é uma razão para usar o apt normal quando atualizando através da rede). A solução é simplesmente colocar o endereço IP dos espelhos na linha "deb". (Dica: nslookup algum-servidor)


3.3.2 Adicionando Fontes de Espelho Local para o APT

Ao invés de usar espelhos de pacotes HTTP ou FTP, você pode desejar modificar o /etc/apt/sources.list para usar um espelho em um disco local (possivelmente um montado via NFS).

Por exemplo, seu espelho de pacotes pode estar sob /var/ftp/debian/, e ter diretórios principais como esses:

     
             /var/ftp/debian/dists/woody/main/binary-powerpc/...
             /var/ftp/debian/dists/woody/contrib/binary-powerpc/...

Para usá-los com o apt, adicione essa linha em seu arquivo sources.list:

             deb file:/var/ftp/debian woody main contrib

Note que o `dists' está adicionado implicitamente e os argumentos depois do nome da versão são usados para expandir o caminho para vários diretórios.

Depois de adicionar suas novas fontes, desabilite as linhas "deb" previamente existentes no sources.list, colocando uma cerquilha (#) na frente delas.


3.3.3 Adicionando Fontes de CD-ROM para o APT

Veja acima se você precisa primeiro instalar a última versão dos pacotes apt e dpkg, como descrito acima.

Se você quer usar apenas CD's, comente as linhas "deb" no /etc/apt/sources.list colocando uma cerquilha (#) na frente delas.

Certifique-se de que há uma linha em /etc/fstab que habilita a montagem de sua unidade de CD-ROM no ponto de montagem /cdrom (é necessário exatamente o ponto de montagem /cdrom para o apt-cdrom). Por exemplo, se /dev/hdc é sua unidade de CD-ROM, o /etc/fstab deve conter uma linha como:

     
            /dev/hdc    /cdrom     auto     defaults,noauto,ro        0       0

Note que não pode haver nenhum espaço entre as palavras defaults,noauto,ro no quarto campo.

Para verificar se funciona, insira um CD e tente executar

     
             mount /cdrom      (isto montará o CD no ponto de montagem)
             ls -alF /cdrom    (isto deve exibir o diretório raiz do CD)
             umount /cdrom     (isto desmontará o CD)

A seguir, execute:

             apt-cdrom add

para cada CD-ROM Debian Binário que tiver, para adicionar os dados sobre cada CD na base de dados do APT.


3.4 Atualizando usando o dselect

O método recomendado de atualizar para o Debian GNU/Linux 3.0 é usando a ferramenta de gerenciamento de pacotes dselect. Esta ferramenta toma decisões mais seguras sobre pacotes do que o apt-get.

Caso o dselect não esteja instalado por favor instale a versão fornecida com sua versão do Debian GNU/Linux.

O método de acesso para o repositório (usando o APT) já foi configurado. Você pode mudar esta configuração usando o método "[A]ccess" no menu. Caso você esteja feliz com sua configuração de acesso vá para a próxima etapa selecionando "[U]pdate" a partir do menu. Isto irá atualizar a base de dados de pacotes.

Caso nenhum problema ocorra com a etapa de atualização, escolha "[S]elect" a partir do menu. O dselect examinará os pacotes disponíveis e inteligentemente irá decidir quais pacotes precisam ser atualizados e quais novos pacotes precisam ser instalados para completar as atualizações. O dselect irá também sugerir pacotes que devem ser removidos. Teclar Enter na tela de seleção de pacotes irá lhe levar a uma tela de resolução de conflitos/dependências (na qual você pode ter que mudar seleções e pressionar Enter novamente) ou levá-lo de volta ao menu principal. Ajuda sobre a etapa de seleção de pacotes está disponível através do pressionamento da tecla "?".

Agora que as seleções de pacotes foram decididas é necessário instalar quaisquer novos pacotes e para isso escolha "[I]nstall" a partir do menu principal. Isto irá fazer o download e instalar os pacotes usando o APT através de sua mídia preferida. Saia para tomar uma boa xícara de café pois isso irá demorar um bom tempo.

Os dois estágios finais são "[C]onfig" e "[R]emove" os quais irão finalizar o processo de atualização configurando os novos pacotes e removendo quaisquer pacotes redundantes.


3.5 Atualizando usando o apt-get diretamente (não recomendado)

Não esqueça de montar todas as partições necessárias (notavelmente as partições raiz e /usr) como leitura e escrita, com um comando como:

               mount -o remount,rw /ponto_de_montagem

Supondo que você já configurou o sources.list do apt conforme explicado acima, execute (como root):

               apt-get update

Isso sincronizará os arquivos das descrições dos pacote a partir de suas fontes, atualizando informações sobre pacotes novos e atualizados.

Recomenda-se fortemente que você use o programa /usr/bin/script para gravar uma transcrição da seção de atualização. Então, se ocorrer algum problema, você terá um log do que aconteceu, e se necessário, poderá dar a informação exata em um relatório de bug. Para iniciar a gravação, digite:

               script -a ~/upgrade-to-woody.typescript

ou similar. Não ponha o arquivo typescript em um diretório temporário como /tmp ou /var/tmp (arquivos nesses diretórios podem ser apagados durante a atualização ou durante alguma reinicialização).

É importante atualizar o apt, dpkg e debconf antes que você faça a maior parte da atualização. O apt foi consideravelmente melhorado desde as versões anteriores. Debconf é uma ferramenta essencial que está em uso extensivo nos pacotes recentes.

               apt-get install dpkg apt debconf

Isso instalará as versões mais novas do dpkg, apt e debconf, que são necessárias para o resto da atualização. Isso também atualizará algumas bibliotecas de sistema necessárias para a última versão.

Quando o debconf perguntar sobre o tipo de perguntas a serem perguntadas, não escolha 'critical' ou senão você irá perder perguntas importantes.

Algumas pessoas preferem primeiro visualisar a atualização usando

               apt-get --fix-broken --show-upgraded --simulate dist-upgrade | pager

Apesar de isso levar algum tempo, pode evitar algumas surpresas. Isso lhe mostrará o que está errado em seu sistema (e como consertá-lo), ou, mais freqüentemente, o que exatamente será feito durante a atualização. Preste atenção especialmente ao pacotes que estarão em "REMOVE"; nenhum pacote essencial deve estar listado aqui.

Depois de ter verificado que o apt-get deve funcionar bem, execute:

               apt-get --fix-broken --show-upgraded dist-upgrade

Isso realizará uma atualização completa do sistema, isto é, instalará as versões mais novas disponíveis de todos os pacotes, e resolverá todas as possíveis dependências de mudanças entre pacotes em diferentes versões. Se necessário, instalará alguns pacotes novos (geralmente novas versões de bibliotecas ou pacotes renomeados), e removerá quaisquer pacotes conflitantes obsoletos.

Quando atualizando a partir de CD-ROMs, será pedido que você insira CDs específicos em vários momentos durante a atualização. Você pode ter que inserir o mesmo CD várias vezes; isso ocorre devido aos pacotes inter-relacionados que foram dispostos ao longo dos CDs.

Novas versões de pacotes já instalados que não podem ser atualizados sem mudar o estado de instalação de outro pacote serão deixados na versão atual (exibidos como "held back"). Entretanto, pode ser necessário usar o dpkg ou dselect para remover e reinstalar alguns pacotes quebrados ou dependências. Alternativamente, apt-get dselect-upgrade pode ser usado depois de apt-get -f dist-upgrade. (Veja a página de manual do apt-get(8).)

A opção --fix-broken (ou apenas -f) faz com que o apt tente corrigir um sistema com dependências quebradas. O apt não permite que existam dependências quebradas em um sistema.


3.5.1 Possíveis Problemas Durante ou Após a Atualização

Algumas vezes é necessário habilitar a opção APT::Force-LoopBreak no APT para poder remover temporariamente um pacote essencial devido a um loop de Conflitos/Pré-Dependências. O apt-get o alertará sobre isso e abortará a atualização. Você pode resolver isso especificando a opção -o APT::Force-LoopBreak=1 na linha de comando do apt-get.

É possível que a estrutura de dependências de um sistema possa estar tão corrompida que a ponto de requerer intervenção manual. Geralmente isso significa usar o dselect ou

     
               dpkg --remove nome_do_pacote

para eliminar alguns dos pacotes problemáticos, ou

     
               apt-get --fix-broken --show-upgraded install
               dpkg --configure --pending

Em casos extremos você pode ter que forçar a reinstalação com um comando como

     
               dpkg --install /caminho/para/nome_do_pacote.deb

Depois de consertar as coisas, você deve ser capaz de terminar a atualização repetindo os comandos de dist-upgrade previamente descritos.

Durante a atualização, serão feitas perguntas para configurar ou reconfigurar vários pacotes. Quando perguntado se algum arquivo nos diretórios /etc/init.d ou /etc/terminfo, ou o arquivo /etc/manpath.config devem ser substituídos pela versão do desenvolvedor do pacote, geralmente é necessário responder `yes' (sim) para garantir a consistência do sistema. Você sempre poderá reverter para as versões antigas, já que serão guardadas com uma extensão .dpkg-old.

Se você não souber bem o que fazer, escreva o nome do pacote ou arquivo, e resolva isso depois. Você pode procurar no arquivo typescript para rever a informação que estava na tela durante a atualização.


3.5.2 A Fazer Antes da Próxima Reinicialização

Quando o apt-get dist-upgrade tiver acabado, a atualização "formal" estará completa, mas há algumas outras coisas que devem receber atenção antes da próxima reinicialização.

Mais importante, os pacotes locales e util-linux podem precisar ser instalados. Isso pode ser feito com:

               apt-get install locales util-linux

Se você está atualizando a partir do Debian versão 2.0 ou anterior, isso removerá o pacote getty, porque getty agora está no pacote util-linux.

No PowerPC, a atualização envolve mudanças de códigos de tecla ADB para linux. Sem dúvida, você foi alertado sobre esse problema quando o console-data foi atualizado. Se você está continuando a usar um kernel com código de teclas mapeado por ADB, precisará mudar seus argumentos de inicialização para permitir que os códigos de tecla linux se tornem efetivos quando você reiniciar. Detalhes em http://www.debian.org/ports/powerpc/keycodes.

Provavelmente há vários outros pacotes que precisam ser instalados, que não são notados pelo apt-get porque o apt-get não seleciona automaticamente pacotes que não são dependência para outros pacotes (por exemplo, todos os pacotes nos campos Recommends: e Suggests:). Esses podem ser facilmente encontrados usando o dselect ou outro frontend visual. No dselect, use o método `apt' na tela [A]ccess (se já não o fez) e atualize a base de dados com as informações dos novos pacotes, usando a opção [U]pdate. Depois disso, na tela [S]elect, pressione `o', `o', `v' e Shift-d, e então procure pelo cabeçalho

     
                 --- Obsolete and local packages present on system ---

Nessa seção, todos esses pacotes serão exibidos. Por exemplo, o antigo pacote gimp foi substituído pelo gimp1.2. Você pode instalar o novo pacote através do dselect (que então exibirá uma tela de ``resolução de conflitos de dependências'' indicando que os pacotes antigos podem ser removidos), ou usando:

     
                 apt-get install gimp1.2

que removerá as versões mais antigas de uma vez (você só precisa confirmar).

Outro exemplo, que freqüentemente não é exibido até no dselect, são os clientes e servidores de telnet e talk, e o servidor NFS, que foi dividido a partir do antigo pacote netstd. Você pode instalá-los com um comando como:

                 apt-get install telnet telnetd talk talkd nfs-server

O mesmo se aplica a manpages-dev, que foi dividido a partir do pacote manpages.

Por favor, verifique o documento Notas de Lançamento das versões anteriores do Debian GNU/Linux para maiores informações sobre os pacotes que foram divididos naquelas versões; volte e leia Pacotes Renomeados, Secção 5.1 e Pacotes Divididos, Secção 5.2 para ver a lista dos pacotes divididos nesta versão.

Se você atualizou a partir do Debian versão 2.0 ou anterior e tem o Sistema X Window instalado, execute os seguintes comandos:

     
                 apt-get remove xbase
                 apt-get install xfonts-base xfonts-75dpi xfonts-100dpi xfonts-scalable

E se você não quiser que o xdm inicie no boot ("X autostart"), execute também:

     
                 apt-get remove xdm

Leia /usr/share/doc/xfree86-common/README.Debian-upgrade para maiores informações sobre a atualização dos pacotes do sistema X window. Isso é relevante para usuários de todas as versões anteriores do Debian. Resumindo, você precisa ler isso.

O sistema de configuração dos módulos do kernel foi alterado desde o Debian GNU/Linux versão 2.0. Se você atualizou do Debian 2.0 ou anterior, deve converter seu sistema antes da próxima reinicialização. Geralmente executar update-modules force será suficiente; ainda assim recomenda-se a leitura da página de manual update-modules(8).

Note que o kernel Linux não foi atualizado por esses procedimentos. Você pode desejar fazer isso por si mesmo, instalando um dos pacotes kernel-image-* ou compilando um kernel conforme suas necessidades a partir dos fontes.

O Debian GNU/Linux vem com um 2.2.20 que está na série 2.2, a antiga série de kernel Linux estável. Você pode querer usar um kernel da série 2.4 para melhor suporte a hardware ou performance superior. Inicializar através do terceiro cdrom fará isso automagicamente ou você pode instalar um pré compilado.

                 apt-get install kernel-image-2.4.18-{386,586tsc,686}

Para os mais aventureiros, há uma maneira fácil de compilar seu próprio kernel personalizado no Debian GNU/Linux. Instale a ferramenta kernel-package e leia a documentação em /usr/share/doc/kernel-package.

Divirta-se com seu novo sistema Debian GNU/Linux 3.0! :-)


3.6 Nota para usuários de software anti-vírus

Usuários de scanners de vírus como o amavis, scannerdaemon e clamav devem manter seus pacotes atualizados ou existirá a possibilidade de um pacote problemático permita que vírus penetrem ou passem por seu sistema, trazendo horríveis consequências. Também deve ser mencionado que a base de dados de vírus no woody é agora estática e obsoleta. Usar o recurso de pinagem do apt para obter os pacotes de anti-vírus das distribuições testing ou unstable pode ser uma solução possível.


[ anterior ] [ Índice ] [ 1 ] [ 2 ] [ 3 ] [ 4 ] [ 5 ] [ próximo ]

Notas de Lançamento para Debian GNU/Linux 3.0 (`woody'), PowerPC

$Id: release-notes.pt.sgml,v 1.1 2003/01/04 00:37:57 joy Exp $

Josip Rodin, Bob Hilliard, Adam Di Carlo, Anne Bezemer, Rob Bradford
debian-doc@lists.debian.org