Alerta! Esta tradução está muito desatualizada, por favor leia o original.

Introdução ao servidor de e-mail para controle e manipulação de bugs

Assim como request@bugs.debian.org permite a obtenção de dados e documentação de bugs por e-mail, control@bugs.debian.org, permite que os relatórios de bug sejam manipulados de várias formas.

O servidor de controle funciona da mesma maneira que o servidor de requisição, exceto por possuir comandos adicionais; de fato, é o mesmo programa. Os dois endereços são separados somente para evitar que usuários cometam erros e causem problemas quando tentam meramente requisitar informação.

Como os comandos específicos para o servidor de controle alteram o estado de um bug, uma notificação sobre o processamento dos comandos é enviado para o mantenedor do pacote para os quais os bugs alterados estão designados. Adicionalmente, a mensagem para o servidor e as alterações resultantes são registradas no relatório e portanto disponiblizadas nas páginas WWW.

Por favor consulte a introdução ao servidor de requisição disponível na World Wide Web, no arquivo bug-log-mailserver.txt ou enviando help para qualquer um dos servidores para detalhes básicos de operações dos servidores de e-mail e os comandos básicos disponíveis ao enviar mensagens para qualquer um dos endereços.

O cartão de referência para os servidores de e-mail está disponível via WWW em bug-mailserver-refcard.txt ou por e-mail usando o comando refcard.

Comandos disponíveis no servidor de e-mail de controle

Geral Versionamento Duplicados Misc.
reassign número-do-bug pacote [ versão ]

Registra que o bug #número-do-bug é um bug em pacote. Pode ser usado para definir o pacote caso o usuário tenha esquecido o pseudo-cabeçalho ou para mudar uma atribuição anterior. Nenhuma notificação é enviada para ninguém (a não ser a informação normal no processamento da transcrição).

Se você fornecer uma versão, o sistema de acompanhamento de bugs perceberá que o bug afeta aquela versão do pacote recém-atribuído.

Você pode atribuir um bug para dois pacotes de uma vez separando os nomes dos pacotes com uma vírgula. Entretanto, você só deveria fazer isto se o bug pode ser corrigido por uma mudança em qualquer um dos pacotes. Se este não é o caso, você clona o bug e o atribui para o outro pacote.

reopen número-do-bug [ endereço-do-relator | = | ! ]

Reabre #número-do-bug caso o mesmo esteja fechado.

Por padrão, ou se você especificar =, a pessoa que enviou originalmente o relatório de bug continua como o remetente do relatório, assim a mesma poderá receber uma notificação quando o bug for fechado novamente.

Caso você forneça um endereço-do-relator o remetente será definido como o endereço que você fornecer. Caso você deseje se tornar o novo remetente do relatório reaberto você pode usar o atalho ! ou especificar seu próprio endereço de e-mail.

Normalmente é uma boa idéia avisar à pessoa que está prestes a ser registrada como o relator que você está reabrindo o relatório, assim ela estará avisada para esperar a notificação que receberá quando o bug for fechado novamente.

Caso o bug não esteja fechado, reabrir o mesmo não resultará em nada, nem mesmo mudar o relator. Para alterar o remetente de um relatório de bug aberto, use o comando submitter; note que isto notificará o relator original sobre esta mudança.

Se o bug foi registrado como fechado em determinada versão de um pacote mas reapareceu em uma versão posterior, é melhor utilizar o comando found.

found número-do-bug [ versão ]

Registra que #número-do-bug foi encontrado em determinada versão do pacote ao qual ele está atribuído.

O sistema de acompanhamento de bugs utiliza essa informação, em conjunto com as versões corrigidas que são registradas quando bugs são fechados, para exibir listas de bugs abertos em várias versões de cada pacote. O sistema considera um bug como aberto quando não há uma versão corrigida, ou quando o bug foi encontrado ("found") mais recentemente do que havia sido corrigido.

Caso nenhuma versão seja fornecida, a lista de versões corrigidas para o bug é esvaziada. Isto é idêntico ao comportamento do reopen.

Este comando só fará com que um bug seja marcado como não concluído se a versão não for especificada, ou se a versão sendo marcada como encontrada (found) é igual à versão que foi marcada como corrigida (fixed). (Se você tem certeza de que quer o bug marcado como não concluído, use reopen em conjunto com found).

Este comando foi introduzido como substituto do reopen porque era difícil adicionar uma versão à sintaxe desse comando sem sofrer ambigüidade.

notfound número-do-bug versão

Remove o registro de que #número-do-bug foi encontrado em determinada versão do pacote ao qual ele está atribuído.

Isso é diferente de fechar o bug na versão especificada, uma vez que o bug também não está listado como corrigido naquela versão; nenhuma informação sobre aquela versão será conhecida. O objetivo é corrigir erros no registro de quando um bug foi encontrado.

fixed número-do-bug versão

Indica que o bug #número-do-bug foi corrigido na versão informada do pacote para o qual está designado.

Isto não faz com que o bug seja marcado como fechado, isto meramente adiciona outra versão na qual o bug foi corrigido. Use o endereço número-do-bug-done para fechar um bug e marcá-lo como corrigido numa versão particular.

notfixed número-do-bug versão

Remove o registro que o bug #número-do-bug foi corrigido na versão informada.

Este comando é equivalente ao found seguido pelo notfound (found remove o estado de fechado de uma versão particular e notfound remove o found).

submitter número-do-bug endereço-do-relator | !

Altera o relator do #número-do-bug para endereço-do-relator.

Se você deseja ser o novo remetente do relatório você pode usar o ! ou especificar seu próprio endereço de e-mail.

Enquanto o comando reopen altera o relator dos outros bugs unidos com o que está sendo aberto novamente, submitter não afeta bugs unidos.

forwarded número-do-bug endereço
Marca que número-do-bug foi encaminhado para o mantenedor original em endereço. Isto na verdade não encaminha o relatório. Isso pode ser usado para modificar um endereço de encaminhamento incorreto existente ou para registrar um novo endereço para um bug que não tenha sido marcado como tendo sido encaminhado.
notforwarded número-do-bug
Esquece qualquer vestígio de que número-do-bug foi encaminhado para qualquer mantenedor original. Caso o bug não tenha sido marcado como tendo sido encaminhado então isso não causará nada.
retitle número-do-bug novo-título

Muda o título de um relatório de bug para o especificado (o padrão é o cabeçalho Subject — Assunto — da mensagem do relatório original).

Diferente da maioria dos outros comandos de manipulação de bugs, quando usado em um relatório de um conjunto de relatórios unidos, modificará somente o título do bug individual requisitado e não todos aqueles com os quais o mesmo está unido.

severity número-do-bug severidade

Define o nível de severidade para o relatório de bug #número-do-bug para severidade. Nenhuma notificação é enviada para o usuário que reportou o bug.

As severidades são critical, grave, serious, important, normal, minor, wishlist.

Para os significados das severidades por favor consulte a documentação geral dos desenvolvedores sobre o sistema de bugs.

clone número-do-bug NovoID [ Novos IDs ... ]

O comando de controle clone permite duplicar um relatório de bug. Ele é útil quando um único relatório na verdade indica que múltiplos bugs distintos ocorreram. Novos IDs são números negativos, separados por espaços, que podem ser usados em comandos de controle subseqüentes para se referir aos novos bugs duplicados. Um novo relatório é gerado para cada novo ID.

Exemplo de uso:

          clone 12345 -1 -2
          reassign -1 foo
          retitle -1 foo: foo fede
          reassign -2 bar
          retitle -2 bar: bar fede quando usado com foo
          severity -2 wishlist
          clone 123456 -3
          reassign -3 foo
          retitle -3 foo: foo fede
          merge -1 -3
    

Lembre-se de escrever o seu relatório de bug em inglês. Se precisar de ajuda você pode enviar uma mensagem para debian-devel-portuguese@lists.debian.org ou para debian-l10n-portuguese@lists.debian.org.

merge número-do-bug número-do-bug ...

Une dois ou mais relatórios de bug. Quando relatórios são unidos, abrir, fechar, marcar ou desmarcar como encaminhados e reatribuir quaisquer dos bugs para um novo pacote terá o efeito idêntico em todos os relatórios que foram unidos.

Antes que os bugs possam ser unidos os mesmos precisam estar exatamente no mesmo estado: ou todos são bugs abertos ou todos são bugs fechados, com o mesmo endereço de encaminhamento para o autor original ou todos não marcados como encaminhados, todos atribuídos para o(s) mesmo(s) pacote(s) (uma comparação exata de strings é feita no pacote para o qual o bug está atribuído), e todos da mesma severidade. Caso os mesmos não estejam inicialmente no mesmo estado você deve usar reassign, reopen e assim por diante para certificar-se de que os mesmos estejam no mesmo estado antes de usar merge. Os títulos não precisam ser os mesmos, e não serão afetados pelo merge. As tags também não precisam ser as mesmas, elas serão unidas.

Caso qualquer um dos bugs listados em um comando merge já esteja unido com um outro bug, todos os relatórios unidos com quaisquer um dos relatórios listados serão todos unidos. Unir é como a igualdade: é reflexivo, transitivo e simétrico.

Unir relatórios faz com que uma nota apareça no log de cada relatório de bug; nas páginas WWW isto faz com que sejam incluídos links para os outros bugs.

Relatórios unidos são todos expirados simultaneamente e somente quando todos os relatórios separadamente atinjam os critérios para expiração.

forcemerge número-do-bug número-do-bug ...

Une forçadamente dois ou mais relatórios de bug. O primeiro bug listado é o bug principal, e suas configurações (as configurações que devem ser iguais numa união normal) são atribuídas aos bugs listados em seguida. Para evitar que erros de digitação unam bugs erroneamente, os bugs precisam estar no mesmo pacote. Veja o texto acima para uma descrição do que união (merge) significa.

Note que isto torna possível o fechamento de bugs na união; você é responsável por notificar os relatores dos bugs com uma mensagem de fechamento apropriada se você fizer isto.

unmerge número-do-bug

Desconecta um relatório de bug de quaisquer outros relatórios com os quais o relatório em questão possa ter sido unido. Caso o relatório listado seja unido com diversos outros então os mesmos serão todos mantidos unidos; somente suas associações com o bug explicitamente nomeado serão removidas.

Caso muitos relatórios de bugs sejam unidos e você deseje separá-los em dois grupos separados de relatórios unidos você deve desconectar cada relatório em um dos novos grupos separadamente e então uní-los na forma do novo grupo requerido.

Você pode somente desconectar um relatório com cada comando unmerge; caso você queira desconectar mais de um bug simplesmente inclua diversos comandos unmerge em sua mensagem.

tags número-do-bug [ + | - | = ] tag [ tag ... ]

Define tags para o relatório de bug #número-do-bug. Nenhuma notificação é enviada para o usuário que relatou o bug. Definir a ação como + significa que cada tag dada deve ser adicionada, - significa que cada tag deve ser removida, e = significa que o conjunto atual de tags deve ser ignorado e definido a partir da lista fornecida. A ação padrão é adicionar.

Exemplo de uso:

          # o mesmo que 'tags 123456 + patch'
          tags 123456 patch

          # o mesmo que 'tags 123456 + help security'
          tags 123456 help security

          # adiciona as tags 'fixed' e 'pending'
          tags 123456 + fixed pending

          # remove a tag 'unreproducible'
          tags 123456 - unreproducible

          # define as tags exatamente como 'moreinfo' e 'unreproducible'
          tags 123456 = moreinfo unreproducible
    

As tags disponíveis atualmente incluem patch, wontfix, moreinfo, unreproducible, help, pending, security, upstream, confirmed, fixed, fixed-upstream, fixed-in-experimental, d-i, ipv6, lfs, l10n, potato, woody, sarge, sarge-ignore, etch, etch-ignore, lenny, lenny-ignore, squeeze, squeeze-ignore, wheezy, wheezy-ignore, jessie, jessie-ignore, sid, experimental.

Para os significados das tags por favor consulte a documentação geral dos desenvolvedores sobre o sistema de bugs.

block número-do-bug by bug ...
Note que a correção para o primeiro bug está bloqueada pelos outros bugs listados.
unblock número-do-bug by bug ...
Note que a correção para o primeiro bug deixou de estar bloqueada pelos outros bugs listados.
close número-do-bug [ versão-corrigida ] (obsoleto)

Fecha o relatório de bug #número-do-bug.

Uma notificação é enviada para o usuário que reportou o bug, mas (ao contrário do envio de uma mensagem para número-do-bug-done@bugs.debian.org) o texto da mensagem que fechou o bug não é incluído na notificação. O mantenedor que fecha o relatório precisa certificar-se, provavelmente enviando uma mensagem separada, que o usuário que reportou o bug fique sabendo a razão pela qual o bug está sendo fechado. O uso deste comando é portanto desencorajado. Veja as informações para desenvolvedores sobre como fechar um relatório de bug.

Se você fornecer uma versão-corrigida, o sistema de acompanhamento de bugs perceberá que o bug foi corrigido para aquela versão do pacote.

package [ nome-do-pacote ... ]

Limita os próximos comandos, fazendo com que eles sejam aplicados somente em erros relativos aos pacotes listados. Você pode listar um ou mais pacotes. Se você não listar nenhum pacote, os próximos comandos serão aplicados em todos os bugs. Você é encorajado a usar isto como uma medida de segurança para o caso de você, acidentalmente, usar os números errados dos relatórios de bug.

Exemplo de uso:

          package foo
          reassign 123456 bar 1.0-1

          package bar
          retitle 123456 bar: bar fede
          severity 123456 normal

          package
          severity 234567 wishlist
    
owner número-do-bug endereço | !

Define endereço como "dono" do #número-do-bug. O dono de um bug clama a responsabilidade de corrigí-lo. Isto é útil para dividir o trabalho em pacotes que possuem equipes de mantenedores.

Se você quer se tornar o dono de um bug, você pode usar a abreviação ! ou especificar seu endereço de e-mail.

noowner número-do-bug
Esquece qualquer dono que o bug tenha além do mantenedor usual. Se o bug não tiver algum dono registrado, esta opção não fará nada
archive número-do-bug
Arquiva um bug que foi arquivado em algum ponto no passado mas não está atualmente arquivado se o bug preenche os requisitos para arquivamento, ignorando o tempo.
unarchive número-do-bug
Desarquiva um bug que foi previamente arquivado. Desarquivar deveria ser geralmente acompanhado com reopen e found/fixed conforme for apropriado. Bugs que foram desarquivados podem ser arquivados usando archive assumindo que os requisitos de arquivamentos não baseados em tempo sejam atendidos.
#...
Comentário de uma linha. O # precisa estar no começo da linha. O texto dos comentários será incluído na mensagem enviada pelo remetente e para os mantenedores afetados, portanto você pode utilizar isto para documentar as razões de seus comandos.
quit
stop
thank
thanks
thankyou
thank you
--
Numa linha sozinho, em qualquer caso, possivelmente seguido por um espaço em branco, informa ao servidor de controle para parar de processar a mensagem; é possível incluir explicações, assinaturas ou qualquer outra coisa no resto da mensagem, nada disso será detectado pelo servidor de controle.

Other BTS pages:


Debian BTS administrators <owner@bugs.debian.org>

Debian bug tracking system
Copyright © 1999 Darren O. Benham, 1997, 2003 nCipher Corporation Ltd, 1994-1997 Ian Jackson.