Product SiteDocumentation Site

8.8. Configurando o carregador de boot (bootloader)

Isso provavelmente já é funcional, mas é sempre bom saber configurar e instalar o carregador de inicialização em caso dele desaparecer da MBR (Master Boot Record). Isso pode ocorrer depois da instalação de outro sistema operacional, como o Windows. A seguinte informação pode também ajudar você a modificar a configuração do carregador de inicialização caso necessário.

8.8.1. Identificando os Discos

A configuração do carregador de inicialização tem que identificar os diferentes discos rígidos e suas partições. O Linux usa arquivos especiais “block” armazenados no diretório /dev/, para esse propósito. Desde o Debian Squeeze, o esquema de nomeação para discos rígidos foi unificado pelo kernel Linux, e todos os discos rígidos (IDE/PATA, SATA, SCSI, USB, IEEE 1394) são agora representados por /dev/sd*.
Cada partição é representada por seu número no disco no qual reside: por exemplo, /dev/sda1 é a primeira partição do primeiro disco, e /dev/sdb3 é a terceira partição do segundo disco.
A arquitetura PC (ou “i386”, incluíndo seu primo mais moço "amd64") a muito tem sido limitada a usar o formato de tabela de partição "MS-DOS", que apenas permite quatro partições “primarias” por disco. Para ir além desta limitação, sob esse esquema, uma delas tem que ser criada como uma partição “estendida”, e assim conter partições “secundárias” adicionais. Essas partições secundárias são numeradas a partir de 5. Assim a primeira partição secundária poderia ser /dev/sda5, seguida por /dev/sda6, etc.
Outra restrição de um formato de tabela de partição MS-DOS é que ela apenas permite discos de até 2 TiB de tamanho, o que está se tornando um problema real com os discos recentes.
Um novo formato de tabela de partição chamado GPT relaxa essas restrições quanto ao número de partições (ele permite até 128 partições quando usando configurações padrão) e no tamanho dos discos (até 8 ZiB, o que é mais de 8 bilhões de terabytes). Se você tem a intenção de criar muitas partições físicas no mesmo disco, você dever portanto, garantir que está sendo criada a tabela de partição no formato GPT durante o particionamento de seu disco.
Nem sempre é fácil lembrar qual disco está conectado a qual controladora SATA, ou na terceira posição da cadeia SCSI, especialmente a partir da nomeação de discos rígidos "hotplugged" (que inclui, entre outros, a maioria dos discos SATA e discos externos) que podem mudar de uma inicialização para outra. Felizmente, o udev cria, em adição ao /dev/sd*, ligações simbólicas com um nome fixo, o qual você poderia, então, usar se você deseja identificar um disco rígido de maneira não ambigua. Essas ligações simbólicas são armazenadas em /dev/disk/by-id. Em uma máquina com dois discos físicos, por exemplo, pode-se encontrar o seguinte:
mirexpress:/dev/disk/by-id# ls -l
total 0
lrwxrwxrwx 1 root root  9 23 jul. 08:58 ata-STM3500418AS_9VM3L3KP -> ../../sda
lrwxrwxrwx 1 root root 10 23 jul. 08:58 ata-STM3500418AS_9VM3L3KP-part1 -> ../../sda1
lrwxrwxrwx 1 root root 10 23 jul. 08:58 ata-STM3500418AS_9VM3L3KP-part2 -> ../../sda2
[...]
lrwxrwxrwx 1 root root  9 23 jul. 08:58 ata-WDC_WD5001AALS-00L3B2_WD-WCAT00241697 -> ../../sdb
lrwxrwxrwx 1 root root 10 23 jul. 08:58 ata-WDC_WD5001AALS-00L3B2_WD-WCAT00241697-part1 -> ../../sdb1
lrwxrwxrwx 1 root root 10 23 jul. 08:58 ata-WDC_WD5001AALS-00L3B2_WD-WCAT00241697-part2 -> ../../sdb2
[...]
lrwxrwxrwx 1 root root  9 23 jul. 08:58 scsi-SATA_STM3500418AS_9VM3L3KP -> ../../sda
lrwxrwxrwx 1 root root 10 23 jul. 08:58 scsi-SATA_STM3500418AS_9VM3L3KP-part1 -> ../../sda1
lrwxrwxrwx 1 root root 10 23 jul. 08:58 scsi-SATA_STM3500418AS_9VM3L3KP-part2 -> ../../sda2
[...]
lrwxrwxrwx 1 root root  9 23 jul. 08:58 scsi-SATA_WDC_WD5001AALS-_WD-WCAT00241697 -> ../../sdb
lrwxrwxrwx 1 root root 10 23 jul. 08:58 scsi-SATA_WDC_WD5001AALS-_WD-WCAT00241697-part1 -> ../../sdb1
lrwxrwxrwx 1 root root 10 23 jul. 08:58 scsi-SATA_WDC_WD5001AALS-_WD-WCAT00241697-part2 -> ../../sdb2
[...]
lrwxrwxrwx 1 root root  9 23 jul. 16:48 usb-LaCie_iamaKey_3ed00e26ccc11a-0:0 -> ../../sdc
lrwxrwxrwx 1 root root 10 23 jul. 16:48 usb-LaCie_iamaKey_3ed00e26ccc11a-0:0-part1 -> ../../sdc1
lrwxrwxrwx 1 root root 10 23 jul. 16:48 usb-LaCie_iamaKey_3ed00e26ccc11a-0:0-part2 -> ../../sdc2
[...]
lrwxrwxrwx 1 root root  9 23 jul. 08:58 wwn-0x5000c50015c4842f -> ../../sda
lrwxrwxrwx 1 root root 10 23 jul. 08:58 wwn-0x5000c50015c4842f-part1 -> ../../sda1
[...]
mirexpress:/dev/disk/by-id# 
Note que alguns discos são listados várias vezes (porquê eles se comportam simultaneamente como discos ATA e discos SCSI), porém a informação relevante são principalmente os números "model" e "serial" dos discos, a partir dos quais você pode encontrar o arquivo periférico.
Os arquivos de configuração de exemplo dados nas seções seguintes são baseados na mesma configuração: um único disco SATA, onde a primeira partição é uma antiga instalação Windows e a segunda contém o Debian GNU/Linux.

8.8.2. Configurando o LILO

O LILO (LInux LOader) é o carregador de inicialização mais antigo — sólido, porém rústico. Ele escreve o endereço físico do kernel a ser carregado na MBR, o que faz com que a cada atualização do LILO (ou de seu arquivo de configuração) deva ser seguida pelo comando lilo. Esquecendo de fazer, isso fará com que o sistema seja incapaz de inicializar, se o antigo kernel foi removido ou substituído, já que o novo não estará no mesmo local no disco.
O arquivo de configuração do LILO é o /etc/lilo.conf; um arquivo simples para configurações padrão é ilustrado no exemplo abaixo.

Exemplo 8.3. LILO arquivo de configuração

# The disk on which LILO should be installed.
# By indicating the disk and not a partition.
# you order LILO to be installed on the MBR.
boot=/dev/sda
# the partition that contains Debian
root=/dev/sda2
# the item to be loaded by default
default=Linux

# the most recent kernel image
image=/vmlinuz
  label=Linux
  initrd=/initrd.img
  read-only

# Old kernel (if the newly installed kernel doesn't boot)
image=/vmlinuz.old
  label=LinuxOLD
  initrd=/initrd.img.old
  read-only
  optional

# only for Linux/Windows dual boot
other=/dev/sda1
  label=Windows

8.8.3. Configuração do GRUB 2

GRUB (GRand Unified Bootloader) é mais recente. Não é necessário invocá-lo após cada atualização do; o GRUB sabe como ler o sistema de arquivos e achar a posição do kernel no disco por conta própria. Para instalá-lo na MBR do primeiro disco, simplesmente digite grub-install /dev/sda.
A configuração do GRUB 2 é armazenada no /boot/grub/grub.cfg, mas esse arquivo (no Debian) é gerado a partir de outros. Tenha o cuidado de não modificá-lo a mão, já que modificações locais serão perdidas na próxima vez que o update-grub for executado (o que pode ocorrer durante a atualização de vários pacotes). A modificações mais comuns no arquivo /boot/grub/grub.cfg (adicionar parâmetros de linha de comando para o kernel ou alterar a duração que o menu é exibido, por exemplo) são feitas através de variáveis em /etc/default/grub. Para adicionar entradas no menu, você pode tanto criar um arquivo /boot/grub/custom.cfg quanto modificar o arquivo /etc/grub.d/50_custom. Para configurações mais complexas, você pode modificar outros arquivos em /etc/grub.d, ou adicionar outros arquivos; esses scripts devem retornar trechos de configurações, possivelmente fazendo uso de programas externos. Esses scripts são os que irão atualizar a lista de kernels a serem inicializados: 10_linux leva em consideração os kernels Linux instalados; 20_linux_xen leva em consideração sistemas virtuais Xen, e 30_os-prober lista outros sistemas operacionais (Windows, OS X, Hurd).

8.8.4. Para Computadores Macintosh (PowerPC): Configurando Yaboot

Yaboot é o carregador de boot usado por computadores Macintosh antigos que usam processadores PowerPC. Eles não iniciam como PCs, mas sim usando uma partição “bootstrap”, a partir da qual a BIOS (ou OpenFirmware) executa o carregador, e na qual o programa ybin instala o yaboot e seu arquivo de configuração. Você vai precisar executar apenas este comando de novo se o /etc/yaboot.conf for modificado (ele é duplicado na partição bootstrap, e o yaboot sabe como encontrar a posição do núcleo (kernel) nos discos).
Antes de executar o ybin, você deve primeiro ter um /etc/yaboot.conf válido. O seguinte é um exemplo de uma configuração minimalista.

Exemplo 8.4. Arquivo de configuração Yaboot

# bootstrap partition
boot=/dev/sda2
# the disk
device=hd:
# the Linux partition
partition=3
root=/dev/sda3
# boot after 3 seconds of inactivity
# (timeout is in tenths of seconds)
timeout=30

install=/usr/lib/yaboot/yaboot
magicboot=/usr/lib/yaboot/ofboot
enablecdboot

# last kernel installed
image=/vmlinux
        label=linux
        initrd=/initrd.img
        read-only

# old kernel
image=/vmlinux.old
        label=old
        initrd=/initrd.img.old
        read-only

# only for Linux/Mac OSX dual-boot
macosx=/dev/sda5

# bsd=/dev/sdaX and macos=/dev/sdaX
# are also possible