Product SiteDocumentation Site

13.2. Customizando a Interface Gráfica

13.2.1. Escolhendo um Gerenciador de Exibição

A interface gráfica apenas provê um espaço para exibição. Apenas rodar o servidor X sozinho apenas leva a uma tela vazia, a razão pela qual a maioria das intalações usam um gerenciador de login para exibir uma tela de autenticação de usuário e iniciar a área detrabalho gráfica uma vez que o usuário tenha se autenticado. Os três mais populares gerenciadores de login em correntemente em uso gdm3 (GNOME Display Manager), kdm (KDE Display Manager) e lightdm (Light Display Manager). Como os administradores da Falcot Corp optaram por usar o ambiente de área de trabalho GNOME, eles logicamente escolheram o gdm3 como gerenciador de login também. O arquivo de configuração /etc/gdm3/daemon.conf tem muitas opções (a lista pode ser encontrada no arquivo schema /usr/share/gdm/gdm.schemas) para controlar seu comportamento enquanto /etc/gdm3/greeter.dconf-defaults contém configurações para a "seção" de boas vindas (mais que apenas uma janela de login, é uma área de trabalho limitada com gerenciamento de energia e ferramentas de acessibilidade relacionadas). Note que algumas das mais úteis configurações para usuários finais podem ser feitas pelo centro de controle do GNOME.

13.2.2. Escolhendo um Gerenciador de Janelas

Como cada ambiente de trabalho gráfico provê seu próprio gerenciador de janelas, escolher o primeiro geralmente implica a seleção de softwares a partir do último. O GNOME usa o gerenciador de janelas mutter, o KDE usa kwin, e o Xfce (o qual apresentaremos mais tarde) tem o xfwm. A filosofia Unix sempre permite o uso do gerenciador de janelas escolhido, mas seguir as recomendações permite que o administrador aproveite mais os esforços de integração feitos por cada projeto.
Computadores antigos podem, contudo, ter dificuldades em rodar ambientes gráficos de trabalho pesos pesados. Nesses casos, uma configuração mais leve deve ser usada. Gerenciadores de janelas “leve” (ou de baixo consumo - footprint) incluem WindowMaker (no pacote wmaker), Afterstep, fvwm, icewm, blackbox, fluxbox, ou openbox. Nesses casos, o sistema deve ser configurado para que o gerenciador de janelas apropriado tenha precedência; a maneira padrão é alterar a alternativa x-window-manager com o comando update-alternatives --config x-window-manager.

13.2.3. Gerenciamento de Menu

Ambientes de área de trabalho e muitos gerenciadores de janelas provêm menus listando as aplicações disponíveis para o usuário. Para manter os menus atualizados em relação ao atual conjunto de aplicações disponíveis, geralmente, cada pacote fornece um arquivo .desktop em /usr/share/applications. O formato desses arquivos foram padronizados pela FreeDesktop.org:
Os menus das aplicativos podem ser mais profundamente customizados pelos administradores através de arquivos de configuração globais do sistema como descrito em “Desktop Menu Specification”. Usuários finais também podem customizar os menus com ferramentas gráficas tais como kmenuedit (no KDE), alacarte (no GNOME) ou menulibre.