O que significa livre? ou O que você quer dizer com Software Livre?

Nota: Em fevereiro de 1998, um grupo se mobilizou para substituir o termo "Software Livre" por "Software de Código Aberto". Esse debate sobre terminologia reflete diferenças filosóficas fundamentais, entretanto os requisitos práticos colocados em licenças de software, e a discussão no resto desta página, são essencialmente os mesmos tanto para o Software Livre quanto para o Software de Código Aberto.

Muitas pessoas novas ao software livre encontram-se confusas porque a palavra "free" no termo "free software" não é usada como elas esperam. Para elas "free" significa "sem custo". Um dicionário de inglês lista quase vinte significados para a palavra "free". Apenas uma delas é "sem custo". O resto se refere à liberdade e falta de obrigação. Quando falamos de Software Livre nos referimos à liberdade, não ao preço.

O software que é livre apenas no sentido de não ter que pagar para usar é dificilmente livre como um todo. Você pode ser impedido de passá-lo para outros, e é quase certamente impedido de melhorá-lo. O software licenciado sem custo é normalmente uma arma numa campanha de marketing para promover um produto relacionado ou para tirar um competidor menor do mercado. Não há garantia de que ele permanecerá livre.

Para os não iniciados, um pedaço de software ou é livre ou não é. A vida real é bem mais complicada do que isso. Para entender que tipos de coisas as pessoas sugerem quando chamam o software de livre, nós devemos tomar um pequeno desvio pelo mundo das licenças de software.

Os direitos autorais são um método de proteger os direitos do criador de certos tipos de trabalhos. Na maioria dos países, o software que você escreve é automaticamente protegido por direitos autorais. Uma licença é a maneira dos autores permitirem o uso de sua criação (software nesse caso) pelos outros, de maneiras aceitáveis para eles. Cabe ao autor incluir uma licença que declare em que maneiras o software pode ser usado. Para uma discussão adequada sobre direito autoral veja http://www.copyright.gov/.

Claro, diferentes circunstâncias exigem diferentes licenças. As empresas de software estão procurando proteger seus bens, por isso, elas liberam apenas o código compilado (que não é legível por humanos) e colocam muitas restrições na utilização do software. Os autores de software livre, por outro lado, estão geralmente procurando por alguma combinação do seguinte:

Muitas pessoas escrevem suas próprias licenças. Isso não é recomendado, visto que escrever uma licença que faça o que você quer envolve questões sutis. Muitas vezes as palavras usadas ou são ambíguas ou as pessoas criam condições que conflitam entre si. Escrever uma licença que se sustentaria em um tribunal é ainda mais difícil. Felizmente, há diversas licenças já escritas que provavelmente fazem o que você quer.

Três das licenças mais amplamente encontradas são:

Algumas das características que essas licenças têm em comum.

Esse último ponto, que permite que o software seja vendido por dinheiro parece ir contra toda a idéia do software livre. Na verdade, é um dos seus pontos fortes. Já que a licença permite a livre redistribuição, uma vez que uma pessoa tenha comprado uma cópia ela mesma pode distribuí-la. Pode até mesmo tentar vendê-la. Na prática, cópias eletrônicas de software não têm essencialmente nenhum custo. A oferta e a demanda manterão o custo baixo. Se for conveniente que uma grande parte de software ou um agregado de software seja distribuído em alguma mídia, tal com CD, o vendedor é livre para cobrar o que quiser. Se a margem de lucro for muito alta, no entanto, novos vendedores entrarão no mercado e a competição fará o preço baixar. Como resultado, você pode comprar uma versão do Debian em vários CDs por apenas alguns dólares.

Embora o software livre não seja totalmente livre de restrições (somente colocar algo em domínio público faz isso) ele dá aos usuários a flexibilidade para fazer o que eles precisam para ter o trabalho feito. Ao mesmo tempo, ele protege os direitos do autor. Agora isso é liberdade.

O projeto Debian é um forte ajudante do software livre. Uma vez que muitas licenças diferentes são usados em software, um conjunto de diretrizes, a Definição Debian de Software Livre (DFSG), foram desenvolvidas para ter uma definição razoável do que constitui software livre. Apenas os softwares que estão de acordo com a DFSG são permitidos na distribuição principal do Debian.