Alerta! Esta tradução está muito desatualizada, por favor leia o original.

Razões para Escolher o Debian

Obrigado por considerar a utilização do Debian em sua máquina. Se você ainda não está convencido de que deve testar o Debian, considere as seguintes questões:

É mantido por seus próprios usuários
Se algo precisa ser consertado ou melhorado, nós apenas fazemos.
Suporte não-paralelo
Mensagens enviadas às listas de discussão frequentemente são respondidas em 15 minutos (ou menos), de graça e por pessoas que desenvolvem o sistema. Compare isso ao suporte telefônico típico: horas gastas no telefone, por dinheiro, apenas para falar com alguém que não conhece o sistema bem o bastante para, ao menos, entender sua pergunta.
Você não estaria sozinho na sua escolha
Uma ampla gama de organizações e indivíduos utilizam o Debian. Veja nossa página Quem está usando o Debian? para uma descrição de alguns sites importantes que utilizam o Debian, e que optaram por nos enviar uma breve descrição de como e porque usam o Debian.
O melhor sistema de empacotamento do mundo
Cansado de arquivos velhos de versões antigas de software enchendo seu sistema? Ou de instalar um programa apenas para descobrir que ele faz seu sistema quebrar por causa de conflitos de software? O Dpkg, robusto sistema de empacotamento do Debian, toma conta desses problemas por você.
Fácil instalação
Se você já ouviu que o Debian é difícil de instalar, então você não experimentou o Debian ultimamente. Estamos constantemente melhorando nosso processo de instalação. Você pode instalar diretamente do CD, do DOS, de disquetes ou mesmo através da rede.
Incríveis quantidades de software
O Debian vem com mais de 37500 programas diferentes. Cada bit dele é livre. Se você tem software proprietário que funciona no GNU/Linux, você ainda pode usá-lo - na verdade, pode haver até um instalador para ele no Debian que irá instalá-lo e configurá-lo automaticamente para você.
Pacotes bem integrados
O Debian supera todas as outras distribuições no que se refere à qualidade de integração de seus pacotes. Já que todo software é empacotado por um grupo coerente, não apenas pode-se encontrar todos os pacotes em um único lugar, mas você pode se assegurar de que já trabalhamos em todos os problemas no que tange a dependências complicadas. Apesar de acharmos que o formato deb tem algumas vantagens sobre o rpm, é a integração entre os pacotes que faz o sistema Debian mais robusto.
Código fonte
Se você é um desenvolvedor de software, apreciará o fato de haver centenas de ferramentas de desenvolvimento e linguagens, mais milhões de linhas de código no sistema base. Todo o software da distribuição principal segue os critérios da Definição Debian de Software Livre (DFSG). Isso significa que você pode usar esse código para estudar livremente ou para incorporar em novos projetos de software livre. Há também muitas ferramentas e códigos adequados para o uso em projetos proprietários.
Atualizações fáceis
Por causa do nosso sistema de empacotamento, atualizar para uma nova versão do Debian é muito fácil. Apenas rode apt-get update; apt-get dist-upgrade (ou aptitude update; aptitude dist-upgrade em versões mais recentes) e você pode atualizar a partir de um CD em questão de minutos ou direcione o apt para um dos mais de 300 espelhos do Debian e atualize pela rede.
Múltiplas arquiteturas e kernels
Atualmente o Debian suporta um impressionante número de arquiteturas de CPU: alpha, amd64, armel, hppa, i386, ia64, mips, mipsel, powerpc, s390, e sparc. Ele também funciona em kernels GNU Hurd e FreeBSD além de Linux, e com o utilitário debootstrap você será duramente pressionado a encontrar um dispositivo que não possa funcionar com Debian.
Sistema de controle de bugs
O Sistema de Controle de Bugs do Debian está disponível publicamente. Não tentamos esconder o fato de que o software nem sempre funciona como os usuários querem. Os usuários são encorajados a enviar relatórios de bugs e são notificados quando e porque o bug foi fechado. Esse sistema permite ao Debian responder aos problemas com rapidez e honestidade.

Se você ainda não é um usuário de Debian, você pode aproveitar os seguintes benefícios:

Estabilidade
Há muitos casos de máquinas que operam por mais de um ano sem serem reiniciadas. Mesmo assim, elas só são reiniciadas por falta de energia ou para atualização de hardware. Compare isso a outros sistemas que quebram muitas vezes por dia.
Rápido e leve com a memória
Outros sistemas operacionais podem ser tão rápidos em uma ou duas áreas, mas sendo baseado em GNU/Linux, o Debian é confiável e leve. Softwares do Windows que funcionam no GNU/Linux usando um emulador, algumas vezes funcionam mais rápido do que quando executados em ambiente nativo.
Drivers para a maioria do hardware são escritos pelos usuários de GNU/Linux, não pelos fabricantes
Embora possa significar demora até que novos hardwares sejam suportados e falta de suporte a algum hardware, isso permite que o suporte ao hardware seja mantido até bem depois da parada de produção pelo fabricante ou da saída do fabricante do mercado. A experiência tem mostrado que drivers de código aberto são normalmente bem melhores que os proprietários.
Boa segurança do sistema
O Debian e a comunidade de software livre são bastante receptivos para ter certeza que correções de problemas de segurança entrem na distribuição rapidamente. Usualmente, pacotes corrigidos são enviados dentro de poucos dias. A disponibilidade do código fonte permite que a segurança no Debian seja avaliada de forma aberta, o que previne que modelos fracos de segurança sejam implementados. Além disso, a maioria dos projetos de software livre possui sistemas de revisão pontuais, que previnem que potenciais problemas de segurança sejam introduzidos em sistemas essenciais já num primeiro momento.
Software de segurança
Muitos não sabem, mas qualquer coisa enviada pela rede pode ser lida por qualquer máquina entre você e o receptor. O Debian tem pacotes do famoso software GPG (e PGP), que possibilita que e-mails sejam enviados privativamente entre os usuários. Além disso, o ssh permite que você crie conexões seguras a outras máquinas que têm o ssh instalado.

Claro que o Debian não é perfeito. Há três áreas que são causas comuns de reclamações:

Falta de software comercial popular.

É bem verdade que alguns softwares populares não estão disponíveis para o Debian. Há, no entanto, programas que substituem a maioria deles, criados para imitar as melhores características dos programas proprietários, com o valor agregado de serem software livre.

A falta de programas de escritório como Word e Excel não deve mais ser um problema pois o Debian inclui três suítes de escritório compostas inteiramente de softwares livres, OpenOffice, KOffice e GNOME Office.

Várias suítes de escritório proprietárias também estão disponíveis: Applixware (Anyware), Hancom Office, Axene e outras.

Para aqueles interessados em bancos de dados, o Debian vem com dois bancos de dados populares: MySQL e PostgreSQL. SAP DB, Informix, IBM DB2 e outros também estão disponíveis para GNU/Linux.

Vários outros softwares proprietários também estão chegando em grande número, na medida que as empresas descobrem o poder do GNU/Linux e seu grande mercado inexplorado com uma base rapidamente crescente de usuários (Uma vez que o GNU/Linux é distribuído gratuitamente, o número de vendas não pode ser usado como estimativa de usuários. A melhor estimativa é que o GNU/Linux atinge 5% do mercado, chegando a 15 milhões de usuários no início de 2001).

O Debian é difícil de configurar.
Note que isso diz configurar, não instalar, já que algumas pessoas acham a instalação inicial do Debian mais fácil que a do Windows. No entanto, muitos hardwares (impressoras, por exemplo) poderiam ser mais fáceis de configurar. Alguns softwares também poderiam utilizar um script que guiasse o usuário através da configuração (pelo menos para as configurações mais comuns). Esta é uma área na qual se está trabalhando.
Nem todo hardware é suportado.
Particularmente, hardware realmente novo, realmente velho ou raro. Também hardware que é dependente de um driver complexo que o fabricante só fornece para plataformas Windows (software modems ou alguns dispositivos wi-fi para laptops, por exemplo). No entanto, na maioria dos casos, hardware equivalente que funciona com o Debian está disponível. Alguns hardwares não são suportados porque o fabricante opta por não disponibilizar as especificações do hardware. Essa também é uma área que está sendo trabalhada.

Se o que está acima não é o bastante para convencê-lo a usar o Debian, considere o seguinte: custo baixo (tanto quanto uma conexão de rede), fácil instalação e multitarefa real que pode facilmente dobrar sua produtividade. Como você pode deixar de testá-lo?