Capítulo 2. O que há de novo em Debian 8

Índice

2.1. Arquitecturas suportadas
2.2. O que há de novo na distribuição?
2.2.1. CDs, DVDs e BDs
2.2.2. Alterações no ambiente GNOME
2.2.3. Novo sistema init predefinido (systemd)
2.2.4. Segurança
2.2.5. MariaDB ao lado de MySQL
2.2.6. Aplicações PHP
2.2.7. Debian Games Blend
2.2.8. Notícias do Blend Debian Med
2.2.9. Notícias do Blend Debian Science
2.2.10. Notícias do Blend Debian Geographical Information Systems (GIS)
2.2.11. Notícias da equipa Debian Java

O Wiki tem mais informação acerca deste tópico.

2.1. Arquitecturas suportadas

Debian 8 introduz duas novas arquitecturas:

  • arm64, o port 64-bit para máquinas ARM.

  • ppc64el, o port 64-bit little-endian para máquinas POWER.

As seguintes são as arquitecturas suportadas oficialmente em Debian 8:

  • 32-bit PC ('i386') e 64-bit PC ('amd64')

  • 64-bit ARM ('arm64')

  • ARM EABI ('armel')

  • ARMv7 (EABI hard-float ABI, 'armhf')

  • MIPS ('mips' (big-endian) e 'mipsel' (little-endian))

  • PowerPC ('powerpc')

  • 64-bit little-endian PowerPC ('ppc64el')

  • IBM System z ('s390x')

Três arquitecturas que eram parte de Debian 7 agora não são lançadas com jessie.

  • Como anunciado quando Debian 7 foi lançado, o port 32-bit de s390 foi descontinuado e substituído por s390x.

  • Além disso, os ports para IA-64 e Sparc tiveram que ser removidos deste lançamento devido a suporte de desenvolvimento insuficiente. Sparc foi uma arquitectura suportada em Debian desde o lançamento 2.1 (1999), enquanto que ia64 foi introduzida no Debian 3.0 (2002).

Finalmente, os ports Debian para o kernel FreeBSD, kfreebsd-amd64 e kfreebsd-i386, incluídos como mostra de tecnologia em Debian 6.0 e Debian 7, não fazem parte deste lançamento.

Pode ler mais acerca do estado do port, bem como informação específica do port para a sua arquitectura nas páginas web dos ports Debian.

2.2. O que há de novo na distribuição?

Este novo lançamento de Debian vem mais uma vez com muito mais software do que o seu predecessor wheezy; a distribuição inclui mais de 12253 novos pacotes, num total de mais de 43512 pacotes. A maior parte do software na distribuição foi actualizado: mais de 24573 pacotes de software (isto é 66% de todos os pacotes na wheezy). Além disso, um número significativo de pacotes (mais de 5441, 14% dos pacotes na wheezy) foram removidos da distribuição por várias razões. Não verá quaisquer actualizações para estes pacotes e estes serão marcados como obsoletos nos programas de gestão de pacotes; veja Secção 4.10, “Pacotes obsoletos”.

Debian é mais uma vez lançado com vários ambientes de trabalho e aplicações. Entre outros agora inclui os ambientes de trabalho GNOME 3.14, KDE 4.11, Xfce 4.10, e LXDE.

As aplicações de produtividade também foram actualizadas, incluindo os conjuntos de ofimática:

  • O LibreOffice foi actualizado para a versão 4.3;

  • O Calligra foi actualizado para 2.8.

  • O GNUcash foi actualizado para 2.6;

  • O GNUmeric foi actualizado para 1.12;

  • O Abiword foi actualizado para 3.0.

As actualizações de outras aplicações de desktop incluem a actualização para o Evolution 3.12.

Entre muitas outras, este lançamento também inclui, as seguintes actualizações de software:

PacoteVersão em 7 (wheezy)Versão em 8 (jessie)
Apache2.2.222.4.10
BIND Servidor DNS9.89.9
Courier MTA0.680.73
Dia0.97.20.97.3
Exim servidor predefinido de e-mail4.804.84
GNU Compiler Collection como compilador predefinido 4.7 em PCs, 4.6 no resto4.9
a GNU biblioteca C2.132.19
lighttpd1.4.311.4.35
Imagem de kernel Linuxsérie 3.2série 3.16
maradns1.4.122.0.09
OpenLDAP2.4.312.4.40
OpenSSH6.0p16.7p1
Perl5.145.20
PHP5.45.6
Postfix MTA2.92.11
PostgreSQL9.19.4
Python 33.23.4
Samba3.64.1

2.2.1. CDs, DVDs e BDs

A distribuição oficial Debian agora é lançada com 9 a 10 DVDs de binários ou 75 a 85 CDs de binários (dependendo da arquitectura) e 10 DVDs de código fonte ou 59 CDs de código fonte. Adicionalmente existe um DVD multi-arch, com um subconjunto do lançamento para as arquitecturas amd64 e i386, juntamente com o código fonte. Debian é também lançada como imagens (BD), 2 para cada uma das arquitecturas amd64 e i386, ou 2 para o código-fonte. Por motivos de tamanho, alguns pacotes muito grandes foram omitidos das compilações de CD; estes pacotes enquadram-se melhor nas compilações de DVDs e BDs, por isso são incluídas nesses.

2.2.2. Alterações no ambiente GNOME

Ao ser actualizado para a versão 3.14, o novo ambiente GNOME traz novas funcionalidades e melhorias de usabilidade.

O design da shell GNOME foi actualizado. A área de mensagens no fundo é maior, mais fácil de utilizar e menos sujeito a aparecer acidentalmente. Uma nova área de status do sistema no canto superior direito coloca todas as definições úteis no mesmo local.

A protecção de ecrã foi substituída por um "bloqueio de ecrã" que mesmo assim disponibiliza o mínimo de funcionalidades quando o utilizador está fora. Por exemplo, pode pausar a música, ser informando de novo e-mail, ou alterar o brilho do ecrã, tudo isto sem introduzir a palavra-passe. Pressionar a tecla Esc ou começar a digitar a palavra-passe leva-o novamente para a introdução do login. O Gnome display manager utiliza o mesmo design para consistência.

Várias aplicações, incluindo o gestor de ficheiros Nautilus, o editor de texto gedit e o leitor de documentos evince viram o seu design ser tornado mais compacto, juntando a barra de título da janela com a barra de ferramentas. Isto deixa mais espaço para os documentos em que o utilizador está a trabalhar. As caixas de diálogo standard também tiverem alterações similares.

Foi totalmente integrado o suporte para touch screens, incluindo gestos intuitivos baseados em movimentos de vários dedos. O GNOME agora também suporta ecrãs de alta resolução (HiDPI), tirando total vantagem da pixelização fina para o desenho mais claro.

O GNOME suporta geo-localização, e inclui um mapeamento suave e aplicação de navegação.

A documentação de utilizador é muito mais completa, e inclui tutoriais em vídeo para novos utilizadores.

Pode ser encontrada mais informação nas notas de lançamento do GNOME 3.14.

2.2.3. Novo sistema init predefinido (systemd)

Introduzido em Debian 7 systemd é agora o sistema init predefinido. Disponibiliza monitorização avançada, registo e capacidades de gestão de serviços.

Apesar de ser projetado como substituição para o sysvinit e como tal faz uso dos scripts init SysV, o pacote systemd pode ser instalado em segurança juntamente com o sysvinit e iniciado através da opção do kernel init=/bin/systemd. O pacote systemd-sysv disponibiliza a substituição do /sbin/init.

Para mais informação sobre este tópico, veja o wiki Debian.

2.2.4. Segurança

O antigo protocolo secure sockets layer SSLv3 foi desactivado neste lançamento. Muitas bibliotecas de criptografia do sistema assim como aplicações de servidor e de cliente foram compiladas ou configuradas sem suporte para este protocolo.

O kernel Linux apresenta um mecanismo de segurança que anula muitos ataques por symlinks. Por predefinição está activo no kernel Linux de Debian. Bugs relacionados com /tmp são dados como não exploráveis por este mecanismo não são tratados como vulnerabilidades de segurança. Se utilizar um kernel Linux personalizado deve activa-lo utilizando uma definição sysctl:

echo 1 > /proc/sys/fs/protected_symlinks

Em alguns raros casos o suporte de segurança a um pacote distribuído num lançamento Debian necessita ser terminado antes do fim do suporte à distribuição completa. A distribuição Jessie disponibiliza um novo pacote (debian-security-support) que emite um aviso se o suporte para o pacote necessitar ser terminado em avanço. Também documenta pacotes onde o âmbito do suporte de segurança é limitado. Como tal, é recomendado instalar debian-security-support em sistemas em que a segurança seja relevante.

Continuando no caminho definido em Wheezy, foram compilados mais pacotes com flags de proteção do compilador. Além disso, e para proteção extra, a flag de proteção da stack foi alterada para stack-protector-strong. Note que as flags de compilação hardened não estão ativas por predefinição no gcc, por isso não são utilizadas automaticamente quando compilar localmente o software.

Novo neste lançamento, é o pacote needrestart. Quando instalado, este irá fazer uma verificação após cada sessão de actualizações do APT. Se quaisquer serviços a correr no sistema necessitarem de reinicializar para tomar vantagem das alterações dos pacotes actualizados então oferece-se para fazer reiniciar. É recomendado instalar o needrestart para assegurar que as actualizações de segurança nas bibliotecas se propagam nos serviços em execução.

2.2.5. MariaDB ao lado de MySQL

Em conjunto com o antigo MySQL 5.5, Jessie distribui o novo MariaDB 10.0. Para mais informação veja a página do wiki da Equipa de Debian MySQL. É provável que apenas um destes seja incluído em Debian 9.

Note que o suporte dos autores originais para MySQL 5.5 irá terminar em Dezembro de 2018 (e o suporte de segurança Debian irá seguir isto), enquanto que MariaDB 10.0 irá receber suporte de segurança dos autores originais até Março de 2019.

2.2.6. Aplicações PHP

A Horde Application Framework está disponível em Jessie, através do pacote php-horde.

2.2.7. Debian Games Blend

A Equipa Debian Games apresenta orgulhosamente o Debian Games Blend que consiste em 33 meta-pacotes os quais simplificam a instalação de jogos por categoria. A seleção inclui, entre outros, estratégia, simuladores, cartas e jogos de programação. Debian Games também oferece aos desenvolvedores uma forma rápida de instalar software recomendado para desenvolver jogos nas linguagens de programação C++, Java, Perl ou Python 3. Os desenvolvedores de conteúdo irão encontrar ferramentas úteis para criar arte para jogos em games-content-dev. A página do projeto mostra capturas de ecrã e mais informação e oferece um resumo compacto de todos os jogos incluindo os melhores jogos em Debian.

2.2.8. Notícias do Blend Debian Med

A equipa Debian Med novamente aumentou consideravelmente não apenas o número de pacotes nos campos da biologia e da medicina mas também a sua qualidade em termos de teste (durante a compilação assim como no autopkgtest). Estas melhorias na versão 2.0 dos metapackages do Blend Debian Med refletem a busca pelo cientistas por software fiável que forneça resultados reproduzíveis. Visite as páginas das tarefas Debian Med para ver toda a gama de software de biologia e de medicina em Debian.

2.2.9. Notícias do Blend Debian Science

Devido ao trabalho contínuo da equipa Debian Science nã apenas foram acrescentadas aplicações científicas ao local de pacotes Debian mas também novos campos da ciência são cobertos por algumas aplicações. Visite as páginas das tarefas Debian Science para ver a gama de software científico em Debian.

2.2.10. Notícias do Blend Debian Geographical Information Systems (GIS)

Durante o ciclo de desenvolvimento do Jessie foram acrescentadas muitas alterações de UbuntuGIS em Debian GIS. A colaboração entre os projetos UbuntuGIS e OSGeo-Live melhorou, resultando em novos pacotes e contribuidores. Para ver o toda a extensão do software GIS em Debian visite as páginas das tarefas Debian GIS e para informação a página do Debian GIS.

2.2.11. Notícias da equipa Debian Java

A Jessie é lançada com 799 pacotes de código-fonte (442 actualizados, +130 novos desde a Whezzy) que serão mantidos pela Equipa Java. Alterações notáveis:

  • OpenJDK 7 é novo runtime suportado por predefinição.

  • O OpenJDK 8 estará disponível a partir de jessie-backports.

  • São suportados os Tomcat 7 e 8, foi removido o Tomcat 6.

  • Novas ferramentas de desenvolvimento incluem VisualVM, the Dynamic Code Evolution VM (openjdk-7-jre-dcevm), Gradle, eclipse-wtp-webtools, closure-compiler e mais.

  • Inclusão de androidsdk-tools