L10n de Templates Debconf com arquivos PO — Dicas para tradutores

L10n ] [ Lista de idiomas ] [ Classificação ] [ Arquivos POT ] [ Erros ] [ Dicas para tradutores ]

Notas gerais para tradutores.

  1. Antes de iniciar uma tradução, sempre fale com seus colegas tradutores em debian-l10n-<idioma>@lists.debian.org (se esta lista existir) para certificar-se que ninguém está trabalhando atualmente na mesma tradução e leia os relatórios de bug atuais contra o pacote que pretende traduzir para ver se nenhuma tradução foi relatada ainda.
  2. Caso queira atualizar uma tradução, sempre entre em contato com o tradutor anterior para prevenir duplicação de esforços. Endereços de e-mail podem ser encontrados no arquivo PO.
  3. Para iniciar uma nova tradução, copie o arquivo templates.pot para xx.po, onde xx é o código ISO de seu idioma. Especifique na primeira msgstr o conjunto de caracteres usado para strings traduzidas e qualquer outra informação útil.
  4. Qualquer editor de texto pode ser usado para trabalhar em arquivos PO e há algumas ferramentas específicas, como gtranslator e kbabel, que podem ser úteis caso você não esteja familiarizado com arquivos PO. A documentação do Gettext contém explicações sobre o formato de arquivos PO e você precisa ler pelo menos as seções Preenchendo a entrada de cabeçalho e o formato dos arquivos PO.
  5. Quando terminar sua tradução, sempre releia seu arquivo pelo menos uma vez para corrigir todos os significados, ortografia, gramática, erros de digitação e outros erros. (Talvez seu editor de PO tenha um verificador ortográfico ou um ajudante de tradução como acheck). Depois execute
                msgfmt -c -v -o /dev/null YOUR_LANGUAGE_CODE.po
            
    para verificar se seu arquivo é válido e será integrado sem problemas. Dependendo da política da equipe de seu idioma, você também pode enviar sua tradução para sua lista l10n dedicada para que ele seja revisto.
  6. Quando sua tradução estiver terminada e válida, envie um relatório de bug contra o pacote que traduziu, com severidade wishlist. Marque seu relatório com as tags l10n e patch e adicione [INTL:xx] (onde xx é o código ISO de seu idioma) ao assunto para ajudar pesquisas futuras, peça polidamente que sua tradução seja incluída, dê ao mantenedor instruções do que fazer com este arquivo (por exemplo: Please copy the attachment into debian/po/cs.po) e não esqueça de anexar sua tradução. Este passo pode ser feito facilmente com o utilitário reportbug.

Notas específicas ao po-debconf

  1. O nome do campo é exibido em comentários antes de msgid. Valores Default são especiais para o debconf, pois quando o tipo de template é Select ou Multiselect, estes não devem ser traduzidos mas seus valores podem ser modificados (em circunstâncias raras) para outra string listada no campo Choices. Por essa razão, os desenvolvedores devem usar DefaultChoice ao invés de Default, para evitar confusão. Esta é uma extensão po-debconf. No arquivo templates gerado, Default será impresso, é claro, uma vez que o debconf não define este campo DefaultChoice.
  2. Como instruções para tradutores podem ser incluídas pelos desenvolvedores, você deve certificar-se que a ferramenta que está usando pode exibir estes comentários (sem corrompê-los). Veja, por exemplo, as instruções para lidar com a seleção de idioma no pacote geneweb.
  3. Algumas vezes msgids são idênticos apesar do msgstr admitir valores diferentes. Para tornar os msgids únicos, algum texto especial pode ser inserido no final da string, mais precisamente qualquer seqüência de
    • um colchete esquerdo: [
    • um espaço
    • zero ou mais ocorrências de quaisquer caracteres exceto colchete esquerdo, colchete direito e nova linha
    • um colchete direito : ]
    no final da string é removido de strings msgid. Isto também se aplica a strings msgstr, assim os tradutores podem inserir uma string vazia.
  4. As linhas são quebradas pelo debconf, exceto quando elas começam com um espaço. Tais linhas são freqüentemente usadas para formatar listas, mas cada interface tem suas limitações. Aparentemente, tais linhas não devem exceder 72 caracteres para serem exibidas razoavelmente bem em todas as interfaces.
  5. O script podebconf-display-po (do po-debconf >= 0.8.3) é capaz de exibir sua tradução como ela será exibida pelo debconf em tempo de configuração. Execute
               podebconf-display-po -fdialog debian/po/YOUR_LANG_CODE.po
            
    para ter uma idéia aproximada de como sua tradução aparecerá. Mas isto funciona somente para arquivos de configuração básicos e a renderização pode ser alterada se operações complexas (como uso pesado de substituição de texto) forem feitas. Interfaces debconf disponíveis (que podem ser selecionadas pela opção -f) estão listadas em debconf(7).
[af] [am] [ar] [ast] [az] [be] [bg] [bn] [bo] [br] [bs] [ca] [cs] [cy] [da] [de] [dz] [el] [en] [en_GB] [eo] [es] [et] [eu] [fa] [fi] [fr] [ga] [gd] [gl] [gu] [gv] [he] [hi] [hr] [hu] [hy] [id] [is] [it] [ja] [ka] [kk] [km] [kn] [ko] [ku] [lo] [lt] [lv] [mg] [mi] [mk] [ml] [mn] [mr] [ms] [mt] [nb] [ne] [nl] [nn] [nso] [oc] [pa] [pl] [pt] [pt_BR] [ro] [ru] [se] [si] [sk] [sl] [sq] [sr] [sr@latin] [sv] [ta] [te] [tg] [th] [tl] [tr] [ug] [uk] [vi] [wa] [wo] [xh] [zh_CN] [zh_HK] [zh_TW] [zu]

Esta página foi gerada com dados obtidos em: 31 de Julho de 2014. Antes de trabalhar nestes arquivos, certifique-se de que eles estejam atualizados!