Portes ] [ Debian GNU/Hurd ] [ Novidades ] [ Configuração ] [ CDs do Hurd ] [ Documentação ] [ Desenvolvimento ] [ Contato ]

Debian GNU/Hurd

Enquanto muitas pessoas chamam o sistema GNU de GNU/Hurd, isto não é totalmente verdadeiro. O Hurd é uma série de servidores que rodam no topo do microkernel GNU Mach. Ambos, o Hurd e o GNU Mach, são parte do projeto GNU, enquanto que o kernel Linux é um projeto independente.

O método mais fácil (e bem testado) de experimentar o Debian GNU/Hurd é usar uma máquina virtual via KVM. Algumas imagens pré-instaladas estão disponíveis em https://cdimage.debian.org/cdimage/ports/current-hurd-i386/README.txt, mas também é possível usar o instalador do Debian para instalar no KVM ou uma máquina nativa (mas o suporte ao hardware varia, por isso é mais recomendável tentar com o KVM).

Usando o instalador do Debian do CD-ROM de instalação

Um porte hurd-i386 do instalador padrão do Debian pode ser baixado em https://cdimage.debian.org/cdimage/ports/current-hurd-i386/. Certifique-se de ler o arquivo README disponível nas imagens iso. Ele funciona como o porte Linux habitual do instalador do Debian, ou seja, automaticamente, exceto por alguns detalhes:

Instruções para gravar CDs a partir das imagens podem ser encontradas nas FAQ CDs do Debian .

Snapshots mais recentes

Alguns snapshots mais recentes estão disponíveis em https://cdimage.debian.org/cdimage/ports/latest/hurd-i386/

Snapshots diários (não testados!) estão disponíveis em https://people.debian.org/~sthibault/hurd-i386/installer/cdimage/

Criando o GRUB no disco de inicialização

Se você estiver instalando o Hurd sozinho em seu sistema, poderá deixar o instalador instalar o GRUB. Se você estiver instalando o Hurd com um sistema já existente, provavelmente desejará ser capaz de escolher entre os dois. Se o seu sistema existente for Linux, você provavelmente pode simplesmente executar o update-grub e ele detectará o seu sistema Hurd recém-instalado. Caso contrário, ou se você não conseguir inicializar o Hurd dessa maneira, poderá usar um disco de inicialização do GRUB.

Instale o pacote grub-disk ou grub-rescue-pc, eles contêm uma imagem do GRUB para disquete. Você pode usar "dd" se estiver trabalhando no GNU/Linux ou rawrite se estiver trabalhando no MS.

Certifique-se de entender os métodos Linux, GRUB e Hurd de nomear unidades e partições. Você estará usando todos os três e o relacionamento entre eles pode ser confuso.

O Hurd usa nomes de partições diferentes do Linux, por isso seja cuidadoso. Discos IDE estão numerados em ordem, começando por hd0 para o mestre primário e seu escravo hd1, seguidos pelo mestre secundário hd2 e seu escravo hd3. Unidades SCSI também são numerados em ordem absoluta. Eles serão sempre sd0, sd1 e assim por adiante não importando se as duas unidades tem id SCSI 4 ou 5 ou qualquer outra. A experiência tem mostrado que unidades de CD-ROM podem ser trabalhosas. Falaremos mais sobre isso adiante.

Partições Linux são sempre chamadas "sn" quando usando o Hurd, onde n é o número da partição, deste modo, a primeira partição da primeira unidade IDE será hd0s1, a terceira partição na segunda unidade SCSI será sd1s3 e assim por diante.

O GRUB1 possui ainda outro sistema de nomeação de partições. Ele chama partições (hdN,n), mas desta vez, o número do disco e da partição são baseados em zero, e os discos estão em ordem, todos os IDE primeiro, e depois todos os SCSI. Desta vez, a primeira partição no primeiro IDE será (hd0,0). O GRUB2 faz o mesmo, mas o número da partição é um indexado, portanto, nesse caso, será (hd0,1). Para realmente causar confusão, (hd1,2) poderia se referir à primeira unidade SCSI se você tiver apenas uma unidade IDE, ou poderia se referir ao segundo IDE. Então é importante que você já tenha planejado os vários nomes de suas partições antes de começar.

Aproveite o Hurd.